Roche diz que agiliza processo para trazer teste de varíola dos macacos ao Brasil

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A farmacêutica suíça Roche afirma que está agilizando os processos para trazer ao Brasil seus novos testes para detectar a varíola dos macacos.

A empresa, que lançou o produto nesta semana, diz que tem dialogado com o Ministério da Ciência e montou uma força-tarefa global.

Segundo Carlos Martins, presidente da companhia no Brasil, o teste deve chegar nas próximas semanas para ser usado em pesquisas. Ainda não há registros da doença no Brasil.

Os produtos com uso exclusivo em pesquisas não precisam de registro da Anvisa.

"O produto existe. Agora dependemos da parte logística, de algumas coisas do ponto de vista regulatório, mas que são muito simples. E eu penso que, dentro das próximas semanas, a gente possa ter este teste no Brasil", afirma.

O produto exige cuidados no transporte, como armazenamento em baixa temperatura.

A varíola do macaco, doença endêmica em regiões da África, começou a se propagar em países da Europa e da América do Norte neste mês. Segundo Martins, o teste funciona com a coleta do fluido contido nas feridas geradas no corpo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos