Rodovias são liberadas, mas extremistas fecham novos trechos em MT e PA

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.01.2023 - Golpistas invadem o Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.01.2023 - Golpistas invadem o Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SALVADOR, BA - SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As rodovias de quatro estados que haviam sido bloqueadas por extremistas neste domingo (8) foram liberadas pelas forças de segurança na madrugada desta segunda-feira (9).

Os manifestantes, contudo, organizaram novos bloqueios e fecharam a BR-163 em pelo menos três pontos. De acordo com a polícia Rodoviária Federal, a rodovia está bloqueada em dois pontos no município de Progresso, no sul do Pará, e em um ponto na cidade de Matupá, norte de Mato Grosso.

Os fechamentos de estradas acontecem após uma nova escalada dos atos antidemocráticos em Brasília que resultaram em agressões a policiais, jornalistas e na depredação do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF (Supremo Tribunal Federal).

Neste domingo, o estado de Mato Grosso era o mais atingido pelos protestos golpistas, com bloqueios em ao menos cinco trechos de rodovias federais.

Manifestantes golpistas queimaram pneus e bloquearam trechos da BR-163 na altura dos municípios de Lucas do Rio Verde, Sorriso Sinop, Guarantã do Norte e Nova Mutum. As cidades estão entre os principais polos do agronegócio do país.

Também houve bloquei na rodovia BR-174, noroeste do estado, próximo ao município de Castanheira. A via foi liberada.

Na manhã desta segunda-feira, o governo de Mato Grosso informou que os bloqueios foram liberados após atuação conjunta da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal.

Também informou que as Polícias Civil e Federal estão apurando a autoria de eventuais crimes relacionados às ações, sobretudo nos danos causados na ponte sob o Rio Verde, em Lucas do Rio Verde.

"O Governo de Mato Grosso não compactua com movimentos que impedem as garantias de direitos e o ir e vir das pessoas", informou o governo, em nota.

No estado de São Paulo, todas as rodovias estão sem pontos de bloqueios terroristas. Bloqueada por bolsonaristas em trecho no interior de São Paulo na noite deste domingo (8), a rodovia Anhanguera estava totalmente liberada na manhã desta segunda (9).

Segundo a Autoban, concessionária que administra a rodovia, às 10h42 de hoje, a pista expressa sentido interior capital, no km 15 final 13 têm tráfego congestionado, reflexo de congestionamento nas marginais.

A alça da rodovia dos Imigrantes, para interligação no km 42 sentido Anchieta, e alça de retorno no km 40+200 sentido litoral, estão bloqueadas devido condições climáticas, afirma a Ecovias.

Na Tamoios, o trânsito está livre, porém com obras e neblina em alguns pontos. Fluxo normal também em ambos os sentidos das rodovias SP-215, SP-330, SP-147, SP-191, SP-352, SPI-165 e SPI-054, assim como em todo o corredor Dom Pedro de rodovias, no interior do Estado de São Paulo.

Em Santa Catarina, foi dissolvido o bloqueio da rodovia BR-101, que havia sido fechada por extremistas na altura do município de Itajaí.

O cenário é semelhante no paraná, onde dois pontos da rodovia BR-277 que haviam sido interditados, na altura dos municípios de Medianeira e em São Miguel do Iguaçu, foram liberados.

O governo do Paraná informou que a Polícia Militar do Paraná atua para liberar as rodovias e que não foram registrados confrontos com manifestantes.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal informou que segue com o monitoramento ininterrupto das condições nas rodovias federais de todo o país.

Destacou ainda que as interdições "flagrantemente violam, dentre outros, o direito constitucional de ir e vir" e que adota protocolos para a desobstrução das vias que incluem desde a negociação direta ao uso progressivo da força.

"A PRF ressalta que em todos os casos sua atuação se dá dentro das prerrogativas legais -sempre preservados os direitos humanos- e tem como prioridade o restabelecimento da ordem pública e da segurança viária", informou.