Rodrigo Caetano indica retorno ao Vasco, mas multa cobrada pelo Atlético-MG pode atrasar

O avanço no processo de diligência que tornou mais próxima a compra da futura Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Vasco pela 777 Partners promete mexer na estrutura do do clube. E há grandes possibilidades de o comando do futebol cruz-maltino ganhar um novo homem forte. Nem tão novo assim, pois trata-se de Rodrigo Caetano, executivo que atualmente está no Atlético-MG, mas não descartou interesse em retornar ao Rio de Janeiro.

O dirigente, que tem duas passagens pelo clube carioca, por pouco não assumiu o cargo no início da gestão do presidente Jorge Salgado. Como houve o convite a Alexandre Pássaro, o executivo foi para Belo Horizonte. Lá, tem contrato até o fim deste ano.

Para abreviar a passagem, o Vasco teria que custear uma multa rescisória, mas Rodrigo Caetano não gosta de interromper seus trabalhos pela metade. A exceção pode ocorrer diante de uma proposta vantajosa por parte da empresa, que aguarda a conclusão da compra da SAF para fazer o convite oficial.

Nos bastidores, Rodrigo Caetano é o nome que o mercado que já trabalha com o futebol do Vasco trata como ideal. Não apenas pelo seu conhecimento do clube, mas principalmente pelos processos de reconstrução que desenvolveu não apenas em São Januário, mas principalmente no Flamengo e no Internacional. Com a chegada do executivo, Carlos Brazil voltaria a assumir uma função mais administrativa, pois tem experiência também com a base.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos