Rodrigo Garcia é multado pelo TRE-SP por uso da máquina do estado na campanha eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) multou o governador Rodrigo Garcia (PSDB) nesta sexta-feira em R$ 21 mil por uso da máquina pública na campanha eleitoral deste ano. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Entrevista: ‘A centro-direita pode ocupar o espaço de Bolsonaro’, diz Ratinho Jr.

Sob influência de Kassab: Tarcísio começa transição com racha iminente do bolsonarismo

Segundo o juiz Afonso Celso da Silva, ficou demonstrado nas alegações o uso da máquina pública por parte do governador, em benefício de sua candidatura derrotada à reeleição. O magistrado afirma que Garcia visitou prédios estaduais, tais como hospital, ambulatório, escola e quartel da Polícia Militar, e utilizou esses eventos como atos de campanha eleitoral, veiculando fotos e vídeos captados nos locais em suas redes sociais.

A decisão, que foi tomada por maioria de votos nesta manhã, determinou a aplicação de multas nos valores de R$ 21.282,00 e R$ 5.320,50 a Garcia e ao candidato a vice-governador em sua chapa, Geninho Zuliani (União Brasil), respectivamente. A representação foi proposta por partidos de esquerda como PT e PSOL e pedia a cassação dos registros de candidatura, mas foi negada pelo tribunal.

Outro lado

A campanha de Garcia informa que vai recorrer da decisão junto ao TSE. De acordo com a assessoria do governador, a legislação eleitoral permite a captação de imagens dentro de prédios públicos por todos os candidatos e, portanto, o uso desses vídeos não configura prejuízo ou favorecimento a nenhum dos candidatos.

Durante a campanha, candidatos adversários como Fernando Haddad (PT) e Tarcísio de Freitas (Republicanos), eleito governador, acusaram Garcia de utilizar a estrutura do governo para fins eleitorais ao turbinar repasses estaduais para prefeitos aliados. Garcia sempre negou irregularidades.