Rodrigo Pacheco afirma na COP26 que Congresso fiscalizará cumprimento de compromissos

·1 min de leitura
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, fala em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, em 14 de abril de 2021 (AFP/EVARISTO SA)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, declarou nesta terça-feira (9) que o Legislativo vai buscar garantir o cumprimento dos compromissos assumidos pelo país na conferência da ONU sobre mudanças climáticas em Glasgow (COP26).

Além de atualizar modestamente seus compromissos de redução de carbono, o Brasil anunciou em Glasgow que se uniria à iniciativa de cerca de cem países para acabar com o desmatamento até 2030, graças a 19,2 bilhões de dólares de fundos públicos e privados.

“É muito importante que o Congresso Nacional esteja presente e a fiscalizar (...) para que haja a efetivação de tudo que foi prometido e comprometido” pelo governo brasileiro na COP26, declarou em coletiva de imprensa.

O Brasil tem sido particularmente criticado nos últimos anos por seu desmatamento florestal, legal e ilegal. Ele passou de uma média anual de 6.500 km2 na década anterior para cerca de 10.000 km2 hoje, uma área equivalente à superfície da Jamaica ou do Líbano.

“É preciso humildade das autoridades para ouvir todos os lados e identificar os problemas existentes”, afirmou o senador, que acredita que “a sociedade brasileira amadureceu na questão ambiental”.

“Tenho muita expectativa e concretude nessa expectativa de que nós vamos conter o desmatamento ilegal e cumprir com nossa parte em todos os acordos transnacionais firmados”, acrescentou.

O presidente Jair Bolsonaro não compareceu ao evento em Glasgow, que foi aberto por mais de 120 líderes há uma semana.

Em 27 de outubro, a CPI da covid do Senado aprovou um relatório que recomenda indiciar Bolsonaro por crimes graves, como "crimes contra a humanidade", por sua gestão da pandemia do coronavírus.

jz/mb/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos