Rodrygo e Daniel Alves ou Militão são os favoritos a substituir Neymar e Danilo na fase de grupos da Copa

Sem Neymar e Danilo, que sofreram entorses e estão fora da primeira fase da Copa do Mundo, Tite tem opções claras para os setores desfalcados. Rodrygo e Fred surgem como principais alternativas para a vaga de Ney, no meio, enquanto Militão e Daniel Alves devem disputar a posição na lateral direita.

Entenda: fatores determinantes para Neymar ficar fora da fase de grupos

Análise: Entenda cenário que pode colocar Daniel Alves como titular da seleção na Copa

Filme repetido: relembre 5 vezes em que lesões tiraram Neymar de jogos importantes

Rodrygo é o favorito para substituir Neymar, que vinha atuando por dentro, no meio-campo. Contra a Sérvia, o jogador do Real Madrid entrou em campo fazendo a mesma função, e mostrou intimidade no setor: acelerou o jogo, encontrou espaços para passes e levou muito perigo ao gol sérvio em finalizações da entrada da área.

Outra opção seria compor o meio-campo com Casemiro, Paquetá e Fred. Titular da seleção brasileira em boa parte do ciclo de Tite, Fred foi outro a entrar bem nesta quinta-feira. O jogador do Manchester United tem alternado entre a titularidade e o banco em seu clube, onde costuma fazer dupla justamente com Casemiro.

Lateral pode ter Militão improvisado ou Daniel Alves

Na lateral-direita, o experiente reserva Daniel Alves disputa a posição com Eder Militão, zagueiro que seria improvisado. Militão atua ocasionalmente na lateral direita do Real Madrid.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

A entrada de Militão não seria novidade para equipe: o técnico Tite já treinou com essa variação na escalação, em especial na fase defensiva, quando o atleta do Madrid compõe a linha defensiva com os dois zagueiros.

Daniel Alves, por outro lado, é um lateral de ofício, tem entrosamento em campo com o grupo atual e tem a característica de construção por dentro, preferida de Tite para as laterais — e uma das justificativas para sua convocação. Aos 39 anos, o atleta foi a chamada mais contestada por torcedores antes do Mundial.