Rogério Ceni é procurado pelo Flamengo após demissão de Domènec Torrent

Marcello Neves
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução / Internet
Foto: Reprodução / Internet

O Flamengo anunciou, nesta segunda-feira, que Domènec Torrent não é mais o técnico do clube. O catalão de 58 anos não resistiu à pressão interna após a goleada por 4 a 0 sofrida para o Atlético-MG, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Como substituto, o Rubro-Negro já fez uma consulta ao estafe de Rogério Ceni, técnico do Fortaleza, e aguarda resposta.

Marcos Braz é quem lidera a busca e já fez contato com o treinador do Fortaleza para convencê-lo a deixar o clube nordestino e acertar com o Rubro-Negro. Pesa contra o fato de já ter saído em 2019 para comandar o Cruzeiro e não ter tido sucesso.

Caso o interesse avance, o Flamengo teria a concorrência do São Paulo. Isso porque o clube paulista terá eleição presidencial para 2021. A saída de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, faz com que o retorno ao clube que comandou em 2017 seja possível após fevereiro.

Curiosamente, Rogério Ceni tem no Fortaleza a melhor defesa do Brasileiro, com 14 gols sofridos em 18 jogos.

Maurício Souza comandará o Flamengo nesta quarta-feira, nas quartas de final da Copa do Brasil, contra o São Paulo. O treinador tem longa passagem nas categorias de base do clube e, em outras cinco oportunidades, já comandou o time principal do Rubro-Negro.

Em 2020, Maurício Souza esteve no comando do Flamengo nas quatro primeiras rodadas do Campeonato Carioca, enquanto o técnico Jorge Jesus e o elenco principal estavam de férias por conta da prolongada temporada de 2019. Foram duas vitórias (1 a 0 sobre o Vasco e 3 a 2 sobre o Volta Redonda), um empate (0 a 0 com o Macaé) e uma derrota (1 a 0 para o Fluminense).

A primeira experiência de Mauricinho no time principal foi em maio de 2018, no empate sem gols contra o River Plate (ARG) na fase de grupos da Libertadores. Na ocasião, o então técnico do Flamengo Maurício Barbieri estava suspenso.