Roger Federer abandona Roland Garros após vencer três jogos

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* Sao Paulo, SP, 06-12-2012 -  Tenista Roger Federer atende veículos de imprensa após coletiva na Torre Continental Tower. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*ARQUIVO* Sao Paulo, SP, 06-12-2012 - Tenista Roger Federer atende veículos de imprensa após coletiva na Torre Continental Tower. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O tenista Roger Federer, 39, anunciou neste domingo (6) sua retirada de Roland Garros. Após três vitórias -uma delas com duração de 3h35 sobre o alemão Dominik Koepfer-, o campeão do torneio em 2009 deixa a competição por questões físicas.

Federer passou por duas cirurgias no joelho em 2020, motivo pelo qual ficou afastado do circuito e precisou passar um ano em reabilitação física. O tenista e sua equipe avaliaram, porém, que seguir no campeonato agora poderia prejudicá-lo.

Em comunicado, o tenista disse estar "feliz por ter conseguido disputar três partidas. Não há sensação melhor do que estar em quadra".

Antes da saída, além de Koepfer, Federer venceu o russo Denis Istomin, em 31 de maio, e o croata Marin Cilic, no último dia 3. O próximo jogo estava marcado para segunda (7), contra Matteo Berrenttini. Com a desistência, o italiano passa direto para as quartas de final.

Federer não foi o primeiro tenista a abandonar o campeonato deste ano. A japonesa Naomi Osaka, que também estreou com vitória nas quadras, deixou Roland Garros no último dia 31. Após se recusar a dar entrevistas durante o torneio, ela recebeu penalidades e decidiu desistir da competição.

Em suas redes sociais, Osaka afirmou que esse tipo de demanda de entrevistas pós-jogo é extremamente custosa para os atletas e que ela visa priorizar a saúde mental.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos