Rogério confirma Calleri entre os titulares contra o Fortaleza

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Calleri é a esperança de gols dos são-paulinos. Foto: Alexandre Schneider/Getty Images
Calleri é a esperança de gols dos são-paulinos. Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

O ataque são-paulino segue tirando o sono do torcedor tricolor. Sem marcar novamente na derrota para o Bahia, por 1 a 0, neste domingo, o São Paulo tem uma marca que preocupa: o time não balançou as redes adversárias em 40% das partidas que disputou na principal competição do país.

Na Fonte Nova os responsáveis pela artilharia do São Paulo foram Rigoni e Luciano, que pouco fizeram o goleiro adversário trabalhar. Luciano chegou a nove jogos sem marcar, a pior do marca do artilheiro do Brasileirão de 2020, desde sua chegada ao Morumbi. Rigoni mostrou nervosismo, acabou punido com cartão amarelo o que o deixa suspenso para a partida contra o Fortaleza, na próxima quarta-feira.

Leia também:

A esperança são-paulina é Calleri, que ficou no banco de reservas na capital baiana, voltando de lesão. O técnico Rogério Ceni explicou a formação com três zagueiros diante do Tricolor de Aço e praticamente já escalou o argentino que tem três gols desde que voltou ao São Paulo, entre os titulares contra o Fortaleza.

“Eu não tinha o Calleri ainda, está voltando de lesão, deve começar jogando a próxima partida, mas para esse jogo optamos pelo Luciano e Rigoni sabendo que eles estavam pendurados. O time se mostrou consistente com três zagueiros. Além disso, tinha três atacantes não tinham condições físicas para suportar os 90 minutos”, detalhou.

Com sequência difícil, Ceni evita projeções

Após a derrota para o Bahia, Rogério Ceni admitiu que o São Paulo não produziu o que ele esperava. Perguntado sobre o que o torcedor pode esperar em relação a colocação do tricolor no Brasileirão, o treinador evitou fazer projeções.

“O resultado traz a preocupação de uma maneira geral, não vou analisar sobe um setor ou outro, não é momento. É momento de terminar com o São Paulo na melhor posição possível esse ano. Vamos ter jogos difíceis pela frente e não adianta fazer análise individual ou do time”, analisou.

Nas próximas rodadas o São Paulo enfrenta times da parte de cima da tabela. A sequência que começa no Nordeste diante do Fortaleza, tem ainda o Flamengo domingo no Morumbi e o Palmeiras no Allianz Parque no meio da próxima semana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos