Rompimento de barragem da Samarco deixa mortos, feridos e dezenas de desaparecidos

Homem em meio a lama após rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco, no interior de Minas Gerais. 06/11/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - Pelo menos duas pessoas morreram e mais de 30 pessoas ficaram feridas devido ao rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco, no interior de Minas Gerais, na tarde de quinta-feira, informou o Corpo de Bombeiros de Mariana nesta sexta-feira. Há ainda dezenas de desaparecidos no incidente ocorrido na barragem da Samarco, joint venture da Vale com a australiana BHP. A empresa, produtora de pelotas de minério de ferro, é uma das maiores exportadoras do Brasil. As atividades na unidade de Germano da Samarco, próximas ao local do incidente, estão paralisadas. Com o rompimento da barragem do Fundão, os rejeitos avançaram sobre o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, atingindo 90 por cento da uma comunidade com cerca de 560 habitantes e 170 casas, disse o assessor de imprensa da prefeitura de Mariana, Juarez Messias, na quinta-feira. A Samarco ainda não havia divulgado nesta sexta-feira um novo posicionamento. Na noite de quinta-feira, afirmou que "está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a mitigação de danos ao meio ambiente". Não há informações sobre as causas do rompimento da barragem. A capacidade de produção da Samarco, incluindo outras unidades, é de aproximadamente 30 milhões de toneladas por ano. (Por Brad Haynes)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos