Ronaldinho é mandado para prisão domiciliar no Paraguai

Lílian Miller

​O 'caso Ronaldinho' ganhou um novo capítulo nesta terça-feira. O juiz Gustavo Amarilla, da Justiça do Paraguai, decidiu mandar o ex-jogador e seu irmão, Roberto de Assis, para prisão domiciliar. Segundo a agência de notícias AFP, os dois ficarão sob custódia em um hotel em Assunção, capital paraguai.

TOPSHOT-FBL-PARAGUAY-BRAZIL-JUSTICE-RONALDINHO

De acordo com a ​ESPN, a defesa de Ronaldinho pagou uma fiança no valor de US$ 1,6 milhão (cerca de R$ 8,37 milhões, na cotação atual) para que o craque e Assis deixassem a prisão.

Ronaldinho e Assis estão presos desde o último dia 6 de março, quando foram acusados de entrar no Paraguai com passaportes adulterados. Desde então, os advogados do ex-atleta já haviam entrado com três recursos para tentar reverter a decisão na Justiça - todos negados.