Ronaldinho chega ao Tribunal para se apresentar a juiz sobre os documentos falsos

Ronaldinho Gaúcho chegou ao Tribunal de Justiça de Assunção, por volta das 14h15min desta sexta-feira, para se apresentar ao juiz sobre o caso dos documentos falsos que portava quando chegou na capital paraguaia. O ex-jogador vai ser ouvido pelo juiz Mirko Valinotti, que vai decidir se deve ou não conceder um processo contra o ex-meia, que portava uma identidade e um passaporte paraguaios adulterados, assim como o seu irmão, Roberto de Assis Moreira.

O Ministério Público do Paraguai solicitou que os critérios de oportunidade fossem aplicados, já que R10 e seu irmão colaboraram nas investigações. Na quinta-feira, quando o ex-jogador foi ouvido pelo MP por cerca de 8 horas, foi decidido que ele e o irmão não serão denunciados, com a alegação de que a dupla foi enganada e agiu de "boa fé".

"O senhor Ronaldo Assis Moreira, mais conhecido como Ronaldinho, aportou vários dados relevantes para a investigação e atendendo a isso, foram beneficiados com uma saída processual que estará a cargo do Juizado Penal de Garantias”, afirmou o promotor Federico Delfino .

O Ministério Público decidiu pela acusação de três pessoas: o empresário Wilmondes Sousa Lira, apontado como responsável pela obtenção dos documentos adulterados, e as paraguaias María Isabel Galloso e Esperanza Apolonia Caballero, responsáveis originais pelos números presentes nos passaportes de Ronaldinho e Assis.