Ronaldinho Gaúcho é flagrado com documentos falsos no Paraguai

Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho foi alvo de uma ação policial no Paraguai, na noite desta quarta-feira (4), por uso de documentos falsos. Agentes da Polícia Nacional autuaram o ex-atleta e seu irmão e empresário, Roberto de Assis Moreira, horas após a dupla desembarcar no país. Ronaldinho participaria, a convite, de eventos sociais que ocorrem hoje (5), na cidade de Lambaré, próximo à capital, Assunção.

Nas redes sociais, a Polícia Nacional informou, sem mencionar nomes, que também deteve a um terceiro brasileiro, um homem de 45 anos. 

ronaldinho_paraguai
ronaldinho_paraguai
Ex-jogador de futebol é detido com documentos falsos no Paraguai - Divulgação/ Ministério Público do Paraguai/Direitos reservados

Ronaldinho, Assis e o homem foram abordados quando jantavam em um restaurante em Assunção. De acordo com a Polícia Nacional, dois passaportes presumivelmente falsos e telefones celulares foram apreendidos na ação. Além de passaportes paraguaios, Ronaldinho e o irmão portavam cédulas de identidade do país vizinho.

De acordo com o Ministério Público do Paraguai, quando chegaram ao país, no fim da manhã, o ex-jogador e seu irmão e empresário já portavam os documentos cuja origem e autenticidade estão sendo investigadas. Autoridades responsáveis pelo controle migratório estranharam o fato, mas autorizaram o ingresso da dupla no país. Só a noite, promotores e policiais foram ao resort a fim de esclarecer a situação.

Segundo o promotor Federico Delfino, do MP paraguaio, Ronaldinho e Assis disseram que viajaram ao Paraguai a convite do dono de um cassino e que, já no país, foram procurados por representantes de uma fundação de assistência para participar de eventos beneficentes.

Ainda de acordo com o promotor, Ronaldinho e o irmão não estão detidos, mas permanecem em Assunção, sob custódia, e terão que prestar novo depoimento às autoridades policiais – provavelmente, amanhã (6).