Ronaldinho Gaúcho usou passaporte brasileiro ao sair do Brasil; não há pedido de cidadania paraguaia segundo autoridades locais

Passaporte falso que Ronaldinho Gaúcho portava no Paraguai

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, autoridades locais informaram que Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis não fizeram nenhum pedido de cidadania paraguaia recentemente e a perícia está analisando os documentos apresentados na imigração do aeroporto. Os passaportes apreendidos são do Paraguai.

Ronaldinho e Assis alegaram à polícia, no primeiro contato no hotel em que estão hospedados, que os documentos lhes foram entregues no aeroporto. Ronaldinho Gaúcho está no Paraguai para o lançamento do seu livro "Gênio da vida" e participaria do lançamento de um programa social destinado a crianças organizado pela Fundação Fraternidade Angelical.

Os documentos adulterados teriam sido entregues pelos responsáveis do evento. De acordo com a polícia paraguaia, os dois deixaram o Brasil, via Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com a documentação brasileira e só em solo paraguaio apresentaram os passaportes suspeitos.

Ronaldinho e Assis vão depor às autoridades locais na manhã desta quinta-feira em Assunção.