Rosalía brilha em desfile da Louis Vuitton em Paris, embalada pelo funk

Com um minishow misturando seus sucessos mais recentes e música latina, incluindo o funk carioca, a cantora espanhola Rosalía protagonizou o desfile de moda masculina da Louis Vuitton, nesta quinta-feira (19), em Paris.

"Despechá" e "Saoko" foram misturadas a trechos de músicas do cantor de flamenco Camarón de la Isla ou de música latina, durante um longo e teatral desfile da marca de luxo francesa.

Com curadoria da própria Rosalía, o funk carioca integrou a trilha sonora do desfile com a música "Sento No Bico Da Glock", do Dj Gabriel do Borel, em parceria com Mc lucy & MC Rogê.

Vestindo um enorme anoraque acolchoado branco, regata e calça combinando, a artista espanhola cantou em cima de um enorme carro amarelo, para um público entusiasmado.

O cenário do desfile recriou o apartamento de um jovem negro, que estrelou o vídeo de abertura. Um menino que sonha viajar e desenhar.

A partir daí, o desfile de outono/inverno da Louis Vuitton começou com uma passarela apresentando casacos XXL, capuzes de couro, jaquetas acinturadas e até ternos feitos de papel.

As bolsas e malas pareciam acolchoadas, algumas transbordando de papéis e sonhos.

Os ternos são volumosos, inicialmente em tons acinzentados, para depois dar lugar à cor vinho. As estampas, inclusive em camuflagem militar, surgiram com variações de cores.

Os padrões de pontos, feitos em colaboração com a artista japonesa Yayoi Kusama, foram um dos destaques da apresentação.

As modelos passavam e rabiscavam nas paredes do cenário, enquanto Rosalía alternava fragmentos de "Motomami", que lhe rendeu o Grammy Latino de melhor álbum do ano passado, com músicas de outros intérpretes.

Sem diretor criativo para suas coleções masculinas desde novembro de 2021, com a morte do americano Virgil Abloh, a Louis Vuitton recorreu a um coletivo de criadores para esta coleção.

Os cineastas Michel e Olivier Gondry, o estilista Ibrahim Kamara, recentemente nomeado responsável pelas coleções da Off-White, e o fundador da marca KidSuper, Colm Dillane, formaram este projeto multidisciplinar.

- Issey Miyake, o rei do pregueado -

O desfile da Louis Vuitton, uma das principais marcas do poderoso grupo LVMH, foi o destaque de um dia da Semana de Moda Masculina de Paris interrompido por uma greve nacional na França contra a reforma da Previdência. Alguns desfiles precisaram ser cancelados.

A 'maison' Issey Miyake, por sua vez, seguiu com seu espetáculo que teve a apresentação de um show de acrobatas.

O estilista japonês Issey Miyake ficou conhecido pela maestria no uso de pregas em suas coleções, tanto masculinas quanto femininas.

Sua técnica permite-lhe dar ampla liberdade de movimentos ao homem, ao mesmo tempo em que permite ao estilista fantasiar com formas geométricas que estruturam as silhuetas.

Miyake reuniu fãs e imprensa no Palácio de Tóquio, o maior centro de arte contemporânea da Europa, e alternou o desfile tradicional com uma imersiva videoinstalação em preto e branco, criando ilusões de ótica para modificar a percepção da gravidade.

Um grupo de acrobatas apresentava números de circo vestidos com vestidos cinza com inúmeras pregas.

A coleção outono/inverno de Issey Miyake é "um estudo sobre o triângulo e as formas geométricas simples que evoluem para criar formas complexas", disse a casa de moda em comunicado à imprensa.

As jaquetas efetivamente triangularam o modelo, embora arredondando os ângulos. Os casacos são largos, brincando com a mesma figura geométrica.

As cores são vivas e básicas - verde, vermelho, laranja - às quais ele sobrepõe estampas.

jz-neo/mb/ap/mvv