RS divide estado em 20 regiões classificadas por bandeiras para distanciamento

PAULA SPERB

PORTO ALEGRE, RS (FOLHAPRESS) - O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou na tarde desta quinta-feira (30) um modelo de distanciamento social que divide o estado em 20 regiões.

As áreas serão classificadas por bandeiras nas cores amarelo, laranja, vermelho e preto, em ordem crescente de medidas restritivas.

O estado tem 1.530 casos confirmados em 142 cidades e 51 mortes.

A segmentação considera a propagação da Covid-19 em cada região e a capacidade de atendimento hospitalar.

Além das bandeiras, o modelo contempla protocolos para diferentes setores como educação, comércio e transporte. Os protocolos levarão em conta também o impacto econômico, segundo a secretária do Planejamento, Leany Lemos.

Lemos também comanda o Comitê de Análise de Dados, que integra o Gabinete de Crise de Leite.

Os protocolos para cada segmento ainda não foram divulgados e devem passar a valer na primeira quinzena de maio.

Com o novo modelo, a região metropolitana de Porto Alegre, a única que atualmente não pode reabrir o comércio, será classificada como "laranja" e os prefeitos poderão decidir se relaxam as regras como já ocorre no restante do estado.

Em contrapartida, a região de Passo Fundo e Lajeado passam a ser bandeira "vermelha" e os prefeitos não poderão manter os comércios abertos. As cidades são a segunda e a terceira, respectivamente, com mais casos no estado, atrás de Porto Alegre.

Em transmissão ao vivo, Leite afirmou que o modelo "torna objetivos os critérios que definirão as regras vigentes".

"Não precisaremos ficar discutindo se o prefeito gosta ou não, se o governador quer ou não, porque, afinal, vamos ter que conviver com essas restrições por um longo período", disse o governador.

O modelo foi criado com ajuda da Comunitas, uma entidade que atua junto a governos no âmbito de investimentos privados.