RS: Leite deixa governo, confirma que fica no PSDB e sinaliza enfrentamento a Doria

Rio Grande do Sul governor Eduardo Leite, poses for a picture in Porto Alegre, Brazil July 6, 2021. Picture taken July 6, 2021. REUTERS/Diego Vara
Rio Grande do Sul governor Eduardo Leite, poses for a picture in Porto Alegre, Brazil July 6, 2021. Picture taken July 6, 2021. REUTERS/Diego Vara
  • Eduardo Leite anuncia saída do governo do Rio Grande do Sul

  • Leite sinalizou que ficará no PSDB, mesmo sem garantia de que será o candidato do partido à presidência

  • Estado ficará sob o comando do vice, Delegado Ranolfo

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, anunciou nesta segunda-feira (28) que deixará o cargo. Segundo Leite, o objetivo é ajudar o país em um momento decisivo. Com isso, o governo gaúcho ficará sob o comando de Delegado Ranolfo (PSDB), vice de Leite.

“Eu vou renunciar ao cargo de governador do estado Rio Grande do Sul. A lei eleitoral me obriga, eu vou renunciar ao poder para não renunciar à política”, disse Leite em vídeo gravado, apresentado durante coletiva de imprensa. “Os movimentos dos últimos meses me deram a convicção que eu preciso participar ativamente desse momento tão decisivo do nosso país e do meu Estado.”

Segundo Leite, este também é “o dia do fico” para ele no PSDB. Ele ressaltou que a carta enviada por copartidarios foi importante para que ele optasse por ficar na legenda. Leite citou ainda o pai e a mãe, que também são tucanos.

No vídeo, Leite citou diversos líderes mundiais que o inspiram, como Jacinda Ardern, da Nova Zelância, Emmanuel Macron, da França, e Volodymyr Zelensky, da Ucrânia.

Eduardo Leite afirmou que, nas próximas semanas, vai viajar pelo país com o objetivo de engajar os jovens na política. Sem afirmar diretamente que será candidato à presidência, Leite citou a eleição e disse que pretende "encontrar uma alternativa para o Brasil".

“A gente precisa dos jovens para construir uma alternativa, algo diferente para o Brasil”, disse. “A oportunidade de uma eleição não pode ser desperdiçada com votos movidos por ser contra um, contra o outro ou contra os dois. A gente precisa ser a favor do Brasil.”

Apesar de estar abandonando o cargo de governador, não há garantias de que Leite conseguirá ser o candidato presidencial do PSDB. Ele foi derrotado nas prévias do partido por João Doria (PSDB), que deverá concorrer pelo partido.

Eduardo Leite negociava uma possível ida para o PSD, de Gilberto Kassab. No pronunciamento feito nesta segunda, o tucano agradeceu a sensibilidade de Kassab. "No final, ficou muito claro que temos o mesmo propósito, que é pensar o futuro do Brasil, pensar alternativas para o Brasil."

Questionado sobre Doria ter vencido as prévias, Leite afirmou que a renúncia "abre muitas possibilidades e não tira nenhuma". O tucano disse que estará onde "mais puder dar" em um momento do Brasil que considera "crítico".