Rui Costa: relação de ministra com milicianos foi ignorada em reunião no Planalto porque 'não tem nada relevante'

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, afirmou que as denúncias a respeito da ligação da ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil), com integrantes de milícias no Rio de Janeiro "não tem nada relevante". De acordo com ele, o assunto não foi tratado durante a reunião ministerial convocada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para esta sexta-feira. Deputada federal e casada com o prefeito de Belford Roxo, Waguinho, Daniela conta com o apoio declarado de personagens condenados ou acusados de envolvimento com a milícia.

Aceno ao Congresso e discurso dúbio: Os oito recados de Lula em seu primeiro encontro com os 37 ministros

Veja ainda: Grupo político de ministra do Turismo é alvo de denúncia que envolve uso de homens armados contra empresários

Na avaliação de Costa, não há nada “relevante”, “substantivo” que justifique a “preocupação” do governo neste momento.

— Esse assunto (ligação da miinstra com milicianos) não foi abordado. Não tem nada relevante, substantivo que justifique qualquer preocupação nesse momento do governo e, portanto, isso não está na agenda — afirmou Costa depois do encontro.

Guardado do armário: Reunião ministerial tem participação de Janja e celulares do lado de fora

Sonar: Ministra do Turismo apaga publicações ao lado de acusado de chefiar milícia

O seu grupo político já foi alvo de ação penal proposta pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ) envolvendo o uso de homens armados com o suposto objetivo de intimidar empresários da Baixada Fluminense. A denúncia, apresentada pelo MP em abril de 2019, chegou a afastar do cargo por dois meses o prefeito de Belford Roxo, Waguinho (União), acusado de liderar uma organização criminosa junto com o deputado estadual Márcio Canella (União).

Diante do aumento da pressão sobra Daniela, o União Brasil emitiu uma nota oficial na noite desta quinta-feira para sair em defesa da parlamentar. No comunicado, o partido diz que “conhece a competência e confia na capacidade de gestão de Daniela”. O texto, contudo, não faz qualquer menção às das denúncias veiculadas sobre ela.

Mais cedo, Lula deu um recado dúbio durante sua fala inicial na reunião ministerial. Lula afirmou que quem fizer algo errado "será convidado a deixar governo", mas prometeu "não deixar ninguém na estrada".

— Quem fizer errado, sabe que só tem um jeito: a pessoa será simplesmente, da forma mais educada possível, convidada a deixar o governo. E se cometeu algo grave, a pessoa terá que se colocar diante das investigações e da própria justiça — disse Lula, acrescentando em outro momento: — Estejam certos que eu estarei apoiando cada um de vocês nos momentos bons e nos momentos ruins. Não deixarei nenhum de vocês no meio da estrada. Não deixarei nenhum de vocês.