Rússia ataca Ucrânia por terra, ar e mar

Forças militares russas começaram ofensiva contra a Ucrânia
Forças militares russas começaram ofensiva contra a Ucrânia (Foto: REUTERS/Stringer)
  • Tropas russas invadem a Ucrânia por terra, ar e mar

  • Segunda onda de mísseis russos atingiu centros de comando da Ucrânia

  • Ucrânia afirma que matou 50 militares russos e destruiu quatro tanques

A Ucrânia está sendo atingida por ataques russos por terra, ar e mar. Segundo a agência Reuters, um assessor próximo do presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, a Rússia ataca a Ucrânia já com uma segunda onda de mísseis.

As explosões teriam acontecido cerca de 12h no horário local. De acordo com o Ministério de Relações Exteriores da Ucrânia, os alvos teriam sido centros de comando de diversas cidades, entre elas, Kiev. A primeira onda de mísseis foi disparada após o anúncio de Vladimir Putin de que o país começaria uma operação militar.

Em um ataque na cidade de Odessa, pelo menos 18 pessoas morreram.

Tanques russos também estão entrando no território ucraniano. Segundo autoridades do país, as forças de segurança destruíram quatro tangues da Rússia em uma estrada ao leste de Kharkiv. Já em Kuhansk, território reconhecido por Putin como independente, 50 soldados russos teriam sido mortos e um avião abatido. A Rússia, por outro lado, nega que tenha perdido soldados.

Em relação às baixas ucranianas, o país informou que três funcionários foram mortos ao sul de Kherson e muitos ficaram feridos.

Invasão por mar

Segundo a imprensa local, a Ucrânia pediu para que a Turquia corte o acesso da Rússia ao estreito de Bórforo e Dardanelos. A solicitação foi feita após o início da ofensiva russa contra a Ucrânia nesta quinta-feira.

A ideia de Kiev é suspender a presença de embarcações russas. O pedido foi feito por meio do embaixador ucraniano na Turquia. Além disso, o país também quer que os turcos fechem o espaço aéreo para aviões russos.

Nesta quinta-feira (24), o ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov, afirmou que cidadãos dispostos a “segurar uma arma” podem se juntar às forças de defesa no país. A polícia ucraniana também pretende distribuir armas para veteranos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos