Rússia diz que não há acordo para liberar Brittney Griner

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brittney Griner segue presa na Rússia acusada de tráfico de drogas. Foto: The Washington Post via Getty Images
Brittney Griner segue presa na Rússia acusada de tráfico de drogas. Foto: The Washington Post via Getty Images

A Rússia informou nesta quinta-feira (28) que nenhum acordo concreto foi alcançado nas negociações de libertação de prisioneiros com os Estados Unidos, um dia depois que o secretário de Estado Antony Blinken disse que uma "proposta substancial" foi feita a Moscou para libertar dois americanos presos: a estrela da WNBA Brittney Griner e consultor de segurança Paul Whelan.

"Ainda não há acordos finalizados", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres.

Leia também:

Blinken disse na quarta-feira que uma proposta foi feita ao Kremlin “há semanas” para a libertação de Griner e Whelan, embora não tenha especificado seus termos ou se houve alguma resposta. “Nossos governos se comunicaram repetidamente e diretamente sobre essa proposta”, acrescentou.

Peskov expressou surpresa na quinta-feira pelo rompimento dos Estados Unidos com o silêncio diplomático que normalmente cerca as negociações de libertação de prisioneiros.

“Sabe-se que, ao discutir tais questões, normalmente não são feitas trocas de informações”, disse ele a repórteres, acrescentando que os anúncios geralmente são feitos “sobre acordos que foram concluídos”.

Os comentários de Blinken alimentaram especulações de que qualquer acordo poderia ser uma potencial troca de prisioneiros envolvendo o notório traficante de armas russo Viktor Bout, 55, apelidado de “Mercador da Morte”.

Bout, cujas façanhas selvagens inspiraram um filme de Hollywood estrelado por Nicolas Cage, está cumprindo uma sentença de 25 anos em Illinois por conspirar para matar cidadãos americanos e vender armas a terroristas.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, não comentou na quinta-feira se a Rússia estava conversando sobre a troca de Bout por Griner e Whelan.

No entanto, ela disse que os interesses da Rússia devem ser levados em consideração junto com os dos Estados Unidos, enquanto reitera que nenhum “resultado concreto” foi alcançado nas negociações para libertar prisioneiros.

O Kremlin há muito pressiona pela libertação de Bout desde sua prisão na Tailândia em 2008, alegando que sua condenação por um tribunal de Nova York em 2011 era “ilegal”. Blinken não disse se Bout fazia parte do acordo oferecido à Rússia.

Griner, 31, que jogava em uma liga russa durante a offseason da WNBA, foi detida desde fevereiro por acusações de tráfico de drogas depois que as autoridades russas encontraram dois cartuchos de óleo de cannabis em sua bagagem no aeroporto de Moscou.

Griner se declarou culpada das acusações neste mês e disse a um tribunal de Moscou na quarta-feira (27) que não pretendia levar os cartuchos para a Rússia e que foi apressada enquanto fazia as malas. Ela deve comparecer ao tribunal em 2 de agosto e pode pegar até 10 anos de prisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos