Ryan Giggs, suspeito de agredir namorada, já traiu esposa com a mulher do irmão

Extra
·3 minuto de leitura

A suspeita de agressão à namorada, Kate Greville, cometida pelo ex-jogador galês Ryan Giggs, ídolo do Manchester United e atual técnico da Seleção Galesa, fez a imprensa britânica resgatar informações sensíveis sobre sua vida amorosa.

Segundo o tabloide "The Sun", em 2011, veio à tona que ele teria mantido um affair de oito anos com a cunhada Natasha, mulher de seu irmão, Rhrodri Giggs, que aliás também teria sua parcela de culpa na crise conjulgal, visto que teria pulado a cerca com uma jovem identificada como Danielle Healy. À época, Ryan era casado com Stacey, que optou pela separação em 2016, com divórcio concluído no ano seguinte.

O namoro dele com Kate teria começado apenas em 2015, quando o matrimônio estava próximo do fim. Kate, inclusive, também era casada. O ex-marido dela, Damian Burke, chegou a dizer que Ryan era "a terceira pessoa em nosso casamento", conforme informou o "The Sun". As desconfianças dele surgiram quando Kate começou a trabalhar com o ex-jogador em 2013. Foi apenas em 2018, porém, que Kate foi contratada por Ryan como chefe de relações públicas.

Nesta semana o jornal inglês revelou que o ex-jogador foi preso e libertado sob fiança. Diante disso, ele não estará nos próximos eventos internacionais, concordaram o treinador e a associação de futebol do país nesta terça-feira, dia 3. Ryan Giggs não estará, portanto, no comando de sua equipe no amistoso contra os Estados Unidos, no próximo dia 12, e nos jogos da Liga das Nações contra Irlanda e Finlândia.

"Concordamos que nossa prioridade imediata é preparar a equipe para os próximos jogos internacionais. Robert Page, com o apoio de Ryan, assumirá a seleção nos próximos três jogos", anunciou o FAW em comunicado.

De acordo com "The Sun", a polícia recebeu um telefonema para ir à casa do ex-jogador do Manchester United na noite de domingo por supostos incidentes. Ryan Giggs, 46, foi interrogado por suspeita de violência doméstica contra sua namorada, Kate Greville, que teria ficado ferida.

"Giggs nega todas as acusações de agressão feitas contra ele", disse o porta-voz do treinador em um comunicado. “Ele está cooperando com a polícia e continuará a auxiliá-la nas investigações”, acrescentou.

A polícia de Manchester reconheceu em um comunicado que recebeu uma ligação por volta das 22h05 no domingo e que uma mulher na casa dos trinta estava levemente ferida, mas que sua condição não precisava de tratamento.

“Um homem de 46 anos foi preso” por comportamento violento, acrescentou a polícia, sem fornecer mais detalhes.

O País de Gales cancelou uma coletiva de imprensa marcada para terça-feira, na qual Giggs anunciaria a convocação das próximas partidas. A composição da equipe para esses jogos será anunciada na quinta-feira, dia 5.

Ryan Giggs foi nomeado treinador do País de Gales em janeiro de 2018, após uma brilhante carreira de jogador na qual, com o Manchester United, conquistou 13 títulos de campeão inglês e dois títulos da Liga dos Campeões. Ele também fez 64 partidas pela seleção galesa.