Como time da 5ª divisão inglesa foi parar nas mãos de astro de Hollywood

Leandro Tavares
·3 minuto de leitura
TODAY -- Pictured: Ryan Reynolds on Thursday, December 12, 2019 -- (Photo by: Nathan Congleton/NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images)
Ryan Reynolds (Nathan Congleton/NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images)

Mais de 150 anos já se passaram para o Wrexham AFC, mas este último é um capítulo especial na história de um dos clubes mais antigos do futebol mundial. Isso porque um fato inusitado aconteceu: o time que disputa a quinta divisão inglesa foi comprado por uma celebridade de Hollywood – o ator Ryan Reynolds.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

O astro do filme Deadpool adquiriu 100% do centenário clube ao lado do também ator Rob McElhenney. O processo foi iniciado em novembro de 2020 e foi concretizado neste ano com um aporte de 2 milhões de libras.

Leia também:

Mas, afinal, como um modesto time da quinta divisão foi parar nas mãos de um astro de Hollywood? A resposta bem que poderia ser parte de um enredo de cinema, mas tem explicações que passam longe da ficção.

Bom, primeiramente é preciso lembrar que o Wrexham AFC, atualmente longe da elite do futebol, é um nome tradicional na história do esporte. O time do País de Gales faz parte dos primordios da modalidade e certamente possui muito o que se explorar. Prova disso é que um documentário para mostrar os bastidores do clube já está sendo produzido e possui grande potencial de gerar receita.

Além disso, o histórico de investimentos de Ryan Reynolds também ajuda a explicar a decisão. Em outros momentos, o ator já chegou a apostar em marcas pouco famosas, mas que, após a sua chegada, conseguiram ganhar notoriedade e alavancar o volume dos negócios. É o caso, por exemplo, da Aviation Gin. Ele se tornou acionista da empresa em 2018 em um investimento semelhante ao do Wrexham e, ano ano passado, viu a marca norte-americana de gin ser comprada por incríveis 610 milhões de dólares. Nada mal, né?

A intenção à frente do Wrexham AFC é semelhante. Os novos donos prometem investir na ascensão do clube para as principais divisões do futebol inglês para, quem sabe um dia, vendê-lo por um valor consideravelmente maior a novos investidores. Para isso, um objetivo já foi definido para os próximos anos: chegar à League One, equivalente à terceira divisão inglesa.

“Este é o terceiro clube mais antigo do planeta e não vemos por que não pode ter um apelo”, disse Reynolds à BBC. “Queremos que o Wrexham seja uma força global.”

Isso tudo sem interferir na tradição do clube, que anteriormente era comandado por um grupo de torcedores. “Nossa intenção é nos tornarmos parte da história de Wrexham, em vez de Wrexham se tornar parte de nossa história”, explicou o ator.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Vale lembrar também a presença de investidores norte-americanos no futebol europeu tem sido cada vez mais comum nos últimos anos. Isso porque o valor de investimento para adquirir clubes menores é substancialmente mais em conta se comparados a franquias da NFL, MLB ou NBA.

“Na Europa, você tem milhares de clubes com um ponto de entrada muito mais baixo, e também pode ganhar dinheiro com a negociação de jogadores, algo que atrai os investidores esportivos dos EUA, já que todos eles usam dados para recrutamento há anos”, disse Oliver Finlay, presidente-executivo da Beautiful Game Group, uma empresa de investimento esportivo, em entrevista à revista The Atlantic.

O Liverpool é um exemplo da tendência. O clube de Anfield foi comprado por um grupos dos por 280 milhões de libras e em avaliação recente da Forbes já saltou para 2 bilhões de dólares em valor de mercado.

No caso do Wrexham AFC, ainda é cedo para saber o que vai acontecer, mas essa história com certeza tem grandes chances de render um ótimo capítulo na história do clube.