Sánchez condena ameaças de morte recebidas por autoridades da Espanha

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O chefe de governo espanhol, Pedro Sánchez

O chefe de governo espanhol, Pedro Sánchez, condenou nesta quinta-feira no Twitter as ameaças de morte recebidas pelo ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, o ex-segundo vice-presidente e líder do Podemos, Pablo Iglesias, e a diretora geral da Guarda Civil, María Gámez.

As autoridades receberam cartas contendo munição. "Para enfrentar qualquer divergência, a palavra. Ante as ameaças e a violência, justiça e democracia", publicou Sánchez. As ameaças de morte são feitas em meio à campanha para as eleições de Madri, que serão disputadas em maio.

Iglesias deixou em março o cargo de vice-presidente para liderar a candidatura do Unidas Podemos (esquerda alternativa) nas eleições regionais. Grande-Marlaska, juiz de profissão, e Iglesias foram acusados por grupos de extrema direita de serem muito brandos com a chegada de imigrantes e o conflito separatista com a Catalunha.

Após a sua designação, no ano passado, María Gámez se tornou a primeira mulher a dirigir o corpo da polícia estatal.

As três cartas contendo ameaças foram enviadas na última segunda-feira, com o mesmo selo, segundo a imprensa local.

ds/eb/dg/lb