ONU reafirma que não planeja enviar observadores para eleições na Venezuela

Nações Unidas, 29 mar (EFE).- A ONU reiterou nesta quinta-feira que não tem planos para enviar observadores para as eleições presidenciais da Venezuela no próximo dia 20 de maio, citando as raras ocasiões nas quais realiza esse tipo de missão.

"Não estamos diretamente envolvidos nas eleições da Venezuela, é um processo nacional", afirmou o secretário-geral-adjunto de Assuntos Políticos da ONU, Jeffrey Feltman, em entrevista coletiva.

A possível participação da ONU no processo eleitoral venezuelano foi proposta por diferentes setores políticos do país, mas a organização reiterou ao longo das últimas semanas que não tinha planos de enviar uma missão de observadores.

Feltman lembrou que a ONU só costuma intervir em processos eleitorais para tentar melhorar o sistema de votação. São mais de 50 países que recebem esse tipo de ajuda todos os anos.

"Mas é uma assistência, a pedido dos Estados-membros, para melhorar a integridade e o mérito técnico do pleito", explicou.

"A ONU não tende a enviar observadores eleitorais, isso é raro", ressaltou Feltman. EFE