São Gonçalo: Dimas Gadelha e Capitão Nelson vão para o segundo turno

·1 minuto de leitura

Dimas Gadelha (PT) e Capitão Nelson (Avante) disputarão a prefeitura de São Gonçalo no segundo do turno das eleições, no dia 29 de novembro. Na votação deste domingo, os candidatos ficaram com 31,36% e 22,83% dos votos válidos, respectivamente.

Nas pesquisas de intenções de voto locais, Gadelha, Nelson e um terceiro candidato, Dejorge Patrício (Republicanos), apareciam embolados na disputa pelo segundo turno, com uma pequena vantagem para o último. Um dia antes das eleições, uma pesquisa realizada pela Empresa L.M Fagundes Furtado Administradora de cartão de Crédito, que apontava Nelson como vencedor, chegou a ser impugnada pelo juiz Fabiano Reis dos Santos, da 135ª Zona Eleitoral de São Gonçalo, por suspeita de fraude.

Dimas Gadelha é ex-secretário de Saúde da cidade. Ele tentou se eleger deputado federal pelo Democratas em 2018, mas não obteve votos suficientes. Gadelha aposta na reprodução de medidas adotadas na vizinha Maricá, como a adoção de uma moeda muncipal e a criação de linhas de ônibus com tarifa zero, para conquistar a prefeitura de São Gonçalo. Em sua campanha, ele também contou com o apoio do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e de Maricá, Fabiano Horta.

Policial militar aposentado, Capitão Nelson serviu a maior parte da carreira no batalhão da PM sediado em São Gonçalo e foi responsável pela segurança da Juíza Patricia Acioli, assassinada por policiais ligados a uma milícia que agia no município, em 2011. Depois de seguidos mandatos de vereador e deputado, ele agora tenta chegar no comando de São Gonçalo com uma pauta voltada para segurança pública.