São Paulo começa a vacinar todas a grávidas com mais de 18 anos na próxima segunda

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***  SÃO PAULO, SP - 17.05.2021 - Vacinação em SP. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP - 17.05.2021 - Vacinação em SP. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A Prefeitura de São Paulo vai imunizar todas as gestantes acima de 18 anos contra a Covid-19 a partir da próxima segunda-feira (7). Antes, recebiam a vacina na cidade apenas grávidas com comorbidades definidas pelo Plano Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde. 

A estimativa é que ao menos 100 mil mulheres possam se vacinar. O anúncio foi feito pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) na manhã desta sexta (4), durante visita ao ônibus laboratório que testa passageiros suspeitos de Covid-19 que desembarcam no Aeroporto de Congonhas (zona sul de SP). 

Leia também

Para poder se vacinar, a gestante precisará apresentar nas unidades de saúde um relatório ou atestado médico em que o profissional indique que a grávida deva tomar a vacina contra o coronavírus. 

"Para essa situação, é necessária que a gestante tenha uma indicação médica, que o médico ateste que ela tenha que tomar essa vacina", disse Nunes. 

O prefeito ainda destacou que não adianta a gestante buscar o posto de saúde para se vacinar sem estar com o relatório médico, pois não será imunizada. 

Além disso, é necessária a apresentação do comprovante de residência, exigido para todos os que têm se vacinado na capital paulista desde o fim de maio. 

As gestantes serão imunizadas com doses da Pfizer e da Coronavac, pois a aplicação da vacina Oxford/AstraZeneca está suspensa em grávidas no país. 

Jovens com comorbidades serão imunizados

Foto: Giulio Paletta/Education Images/Universal Images Group via Getty Images
Foto: Giulio Paletta/Education Images/Universal Images Group via Getty Images

O prefeito também anunciou que a partir de segunda (7) também está liberada a vacinação de todas as pessoas com comorbidades acima de 18 anos. Até agora, só podiam se vacinar os integrantes desse grupo prioritário com mais de 30 anos.  

Para receber a dose contra a Covid-19, o paciente deve comprovar a comorbidade com apresentação de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. Todos os documentos deverão conter o CRM do médico e ter sido emitidos há, no máximo, dois anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos