'São Paulo elegeu a primeira empregada doméstica', diz líder do MTST

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 01.05.2022 - A deputada estadual eleita Ediane Maria (PSOL). (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 01.05.2022 - A deputada estadual eleita Ediane Maria (PSOL). (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Eleita deputada estadual por São Paulo com 175.617 votos, Ediane Maria (PSOL) contou em discurso de vitória para a militância que sofreu muito preconceito ao longo da vida e chegou a ouvir que o seu cabelo tinha piolho.

Liderança doMTST, ela fez campanha em dobradinha com Guilherme Boulos (PSOL-SP), eleito deputado federal com 1.001.472 votos, o mais votado do estado.

"São Paulo hoje elegeu a primeira empregada doméstica", disse a militante. "Vou contar um segredo para vocês. Não foi fácil. Tinha lugares em que eu chegava e tinha gente que se assustava", disse. Segundo ela, duvidavam que Boulos poderia fazer parceria com uma mulher como ela.

Ediane e Boulos se emocionaram durante o pronunciamento em que a eleita contou uma parte de sua trajetória.

Nascida no sertão de Pernambuco, ela se mudou para São Paulo com 18 anos e foi trabalhar como empregada doméstica. Chegou apenas com uma mala de roupas e encontrou oportunidades no MTST. Negra e mãe de quatro filhos, Ediane é também coordenadora do movimento negro Raiz da Liberdade e afirma que sua prioridade será o combate a fome.