São Paulo promove Dia D para vacinar faltosos contra Covid

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma ação em todo o estado de São Paulo busca imunizar neste sábado (5) as pessoas que tomaram a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus, mas não apareceram para receber o reforço, apesar de a data já ter passado.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, as 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) estarão abertas para vacinação neste Dia D, como é chamada a imunização neste sábado. Também irão funcionar as 82 AMAs/UBSs Integradas do município. Em todo o estado de São Paulo serão 5.000 postos.

As unidades de saúde estarão abertas também para todos que têm direito a tomar vacina contra a Covid-19, tanto a primeira quanto a segunda dose. Na cidade de São Paulo é preciso levar comprovante de residência.

Neste momento estão ativos os públicos formado por pessoas com comorbidades e deficiências permanentes que têm entre 30 e 39 anos,. além de aeroportuários (funcionários de aeroportos) e aeronautas (funcionários das companhias aéreas nacionais).

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, cerca de 403 mil pessoas nos municípios paulistas não apareceram para o reforço, ou seja, receberam a primeira dose, mas não completaram o esquema vacinal no prazo previsto.

Na cidade de São Paulo, 150 mil não para a segunda dose. Os motivos que levam essas pessoas a não buscarem o reforço serão analisados com um de questionário que será aplicado no Dia D da 2ª dose, deste sábado.

"Estamos fazendo busca ativa, nossos agentes ligando para as pessoas e vão na casa das pessoas", afirmou o prefeito Ricardo Nunes (MDB), em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (4), no aeroporto de Congonhas.

De acordo com o governo estadual, gestão João Doria (PSDB), mais de 5.000 pontos de vacinação estarão abertos em todo estado para a aplicação da segunda dose (horários devem ser consultados junto às prefeituras).

A iniciativa busca imunizar quem já ultrapassou os prazos de 28 dias para a vacina do Butantan e de 12 semanas para a da Fiocruz/Astrazeneca.

O epidemiologista do Grupo Pardini e especialista em vacinas José Geraldo Leite afirmou que o reforço é importante. "A eficácia da primeira dose é sempre inferior ao esquema completo. A pessoa vai ter níveis menores de anticorpos e a maioria não vai ficar protegida da Covid-19", disse.

A recomendação é que a ida aos postos de vacinação seja de forma gradual, evitando aglomerações e com o pré-cadastro no site Vacina Já preenchido para agilizar o atendimento. A pessoa deve inserir nome completo, CPF, endereço completo, telefone e data de nascimento para concluir o cadastro.

Durante o Dia D também será possível tomar a vacina contra a gripe Influenza, que previne e auxilia diretamente no diagnóstico médico para identificar possível contaminação por Covid-19. Além disso, a pessoa poderá atualizar a caderneta de vacinação.

A Secretaria Municipal da Saúde alerta que pessoas com Covid-19 ou que tiveram alta há menos de 28 dias não poderão tomar a vacina da gripe neste momento. Além disso, a aplicação também será adiada caso a vacinação contra a Covid-19 tenha ocorrido há menos de 15 dias ou se a segunda dose estiver agendada nos próximos 15 dias.

Podem tomar vacina contra a gripe crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes e puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, profissionais da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), pessoas acima de 60 anos e professores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos