São Paulo tem 2º maior volume de chuva em 24 h em fevereiro desde início da medição

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a cidade de São Paulo registrou entre a tarde de domingo (9) e a manhã desta segunda (10) o segundo maior volume de chuva em 24 horas no mês de fevereiro dos últimos 77 anos.

A medição recorde, até o momento, foi registrada no dia 2 de fevereiro de 1983, quando choveu 121,8 mm.

Entre 9h de domingo e as 9h desta segunda, choveu na capital paulista 114 mm. Considerando todos os meses do ano, o volume foi o oitavo maior acumulado da história. Isso significa que, em uma área de um metro quadrado, caiu em média 114 litros de água.

O maior volume até agora foi de 123,6 mm, registrado no dia 5 de julho de 2019.

Ainda segundo o Inmet, o volume de chuvas dos dez primeiros dias de fevereiro somam 299,6 mm, superando a medição comum para esta época do ano, de 249,7 mm.

Nas regiões central, sul e leste de São Paulo, o volume variou entre 70 e 100 mm.

Em Barueri, cidade da Grande São Paulo, também houve recorde. A cidade registrou maior volume dos últimos sete anos, com 145,8 mm.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, entre a meia-noite e 11h30 a corporação foi acionada para atender 546 ocorrências de enchentes, 88 desabamentos e 97 quedas de árvores.

Ao meio-dia, a cidade tinha 85 pontos de alagamento, 66 deles intransitáveis. Trechos de vias importantes como as marginais Pinheiros e Tietê e a avenida Roberto Marinho ficaram alagados e foram interditados.

A marginal Tietê foi interditada devido a alagamento na altura da ponte da Casa Verde, no sentido Cebolão, por volta das 5h30.

Na marginal Pinheiros também houve interdições, com trechos totalmente alagados e veículos parcialmente cobertos pela água. Na região da Barra Funda, prédios residenciais ficaram ilhados.

No início da manhã, a Prefeitura de São Paulo anunciou que o rodízio de veículos está suspenso nesta segunda-feira.

Escolas foram afetadas. Ao menos cinco colégios cancelaram as aulas: Aubrick, Castanheiras, Porto Seguro, Santa Cruz, São Domingos.

Na rede estadual, as aulas foram suspensas em 37 das 5,1 mil unidades. O conteúdo deverá ser reposto posteriormente.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, capitão Marcos Palumbo, pediu para as pessoas que podem trabalhar de casa evitar sair nesta manhã. "Pedimos para as pessoas fiquem em casa, não é o momento para deslocamentos", afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo.

A previsão para esta segunda-feira é de mais chuva forte na capital e outras regiões do estado.