São Paulo tem previsão de chuva até na virada do ano

MARTHA ALVES
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O fim de ano na cidade de São Paulo deve ser marcado por chuva, inclusive durante o Réveillon. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), deve chover tanto na quinta-feira (31), quando a temperatura deve oscilar entre 20ºC e 29ºC, quanto na sexta (1º), com temperatura que deve cair, ficando entre 18ºC e 25ºC. Nesta quarta (30), de acordo com o Inmet, a previsão é de chuva durante todo o dia na capital paulista, com temperatura entre 20ºC e 28ºC. Na tarde de quinta, último dia do ano, o sol deve predominar entre nuvens e fazer calor. Mas a aproximação de uma frente fria, entre o fim da tarde e a noite, deve gerar nuvens carregadas que provocam chuva em forma de pancadas fortes com trovoadas e rajadas de vento, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB). De acordo com o CGE, toda a cidade em estado de atenção para alagamentos no no início da noite desta terça-feira (29). Segundo os bombeiros, até às 18h02, a corporação já havia recebido 19 chamados para quedas de árvores na Grande SP, 1 para desmoronamento e 4 para alagamentos, sendo um em Sapopemba (zona leste) e um em Embu das Artes (Grande SP). Na noite de segunda, uma forte chuva atingiu a capital provocando o transbordamento do córrego do córrego Perus, na praça Inácio Dias, em Perus, zona norte da capital. Com isso, ruas do bairro ficaram alagadas e a água invadiu casas. Não há informações de vítimas e desabrigados. Segundo a prefeitura, em três horas choveu 63,8 mm, o equivalente a 38% do previsto para todo o mês (167,9 mm). Todas as regiões da cidade e as marginais Pinheiros e Tietê ficaram em estado de atenção para alagamentos por mais de duas horas, de acordo com o CGE. Os bombeiros receberam 19 chamados para quedas de árvores e 15 enchentes na segunda, três deles no bairro de Perus, mas sem intervenção. As equipes da prefeitura trabalharam durante a madrugada em Perus para retirar a lama e limpar as ruas atingidas pela enchente. Questionada, segundo a gestão Bruno Covas, a limpeza do córrego Ribeirão Perus é feita regularmente com desassoreamento, limpeza manual e manutenção das galerias e bocas de lobo e recolhimento de descarte irregular.