São Paulo tem queda de 19% na arrecadação de ICMS em abril

Sérgio Roxo
O governador de São Paulo, João Doria

SÃO PAULO. A arrecadação de ICMS em São Paulo em abril teve queda de 19% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O governo estadual diz que a redução foi provocada pelos efeitos da pandemia de coronavírus em si. As medidas de isolamentio social impactaram menos, segundo o secretário da Fazenda, Henrique Meirelles.

- O inimigo da economia não é a quarentena, é o vírus, é a pandemia - afirmou o governador João Doria em entrevista nesta segunda-feira.

O tucano ainda destacou que uma série de atividades em São Paulo não possuem restrição para funcionar. Lembrou que a construção civil, transformada em atividade essencial na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro, nunca parou no estado.

- Quero deixar claro que não deixamos e não deixaremos de ser atentos a medidas econômicas. Mas a ordem prioritária é salvar viddas, dar proteção aos mais pobres e na sequência a economia - acrescentou Doria.

O secretário Henrique Meirelles afirmou que 74% das empresas instaladas no estado não possuem nenhum restrição para as suas atividades. A queda de arrecadação do ICMS é um indicador da queda da ativitdade econômica, segundo o titular da pasta da Fazenda.

- A diferença de arrecadação cai abril em relação ao ICMS de 2019 cai 19%, mas os efeitos dos setores que não possuem nenhuma restrição são sistêmico, com 73% da perda do PIB correspondendo aos efeitos apenas da pandemia. Portanto 27% do PIB é afetado pela quarentena, mas avaliações mostram que mesmo que não tivesse a quarentena esses setores seriam impactados pela pandemia.

Meirelles disse que para os meses de maio e junho a queda projetada da arrecadação com ICMS será maior. O imposto é a principal fonte de recursos do estado. A previsão para o ano de 2020 era de uma rrecadação de R$150 bilhões.