São Paulo terá Dia D para vacinar 200 mil que não tomaram a segunda dose contra a Covid-19

·2 minuto de leitura
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 19-03-2021 - Vacinação em São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 19-03-2021 - Vacinação em São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo irá realizar um Dia D para aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 no próximo sábado (05). Na capital, são cerca de 200 mil pessoas com o reforço atrasado, segundo afirmou o prefeito Ricardo Nunes (MDB) em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (28).

"Temos um contingente de pessoas, sobretudo idosos, que, no intervalo de primeira para segunda dose, ficaram acamados, doentes, moram sozinhos. Então, todas as nossas unidades básicas de saúde estarão recebendo as pessoas para aplicação de segunda dose. É um grande esforço que a cidade vai fazer", disse o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido.

O secretário acrescentou que haverá uma busca ativa daqueles que não tomaram o reforço da vacina. Caso seja alguém acamado, por exemplo, agentes de saúde serão mobilizados para aplicar o imunizante na casa da pessoa.

Na entrevista coletiva, o secretário também afirmou que, a partir desta sexta-feira (28), pessoas com deficiência permanente que não são beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada) poderão se inscrever na lista de espera de doses remanescentes da vacina contra a Covid-19. A xepa seguirá vacinando também maiores de 18 anos com comorbidades.

Doses excedentes são aquelas que sobram em frascos abertos, mas não são aplicadas no público-alvo da campanha em horário próximo ao fechamento dos postos de saúde. Segundo Aparecido, em média, são entre 1.800 e 2.000 doses remanescentes diariamente.

Agora, a prefeitura também exige comprovante de residência no momento de vacinação para garantir que as doses sejam destinadas aos moradores da cidade.

"A pessoa precisa só trazer um comprovante [...]. Ela sempre vai ter uma conta de luz, uma conta de água ou algum outro documento que faça a comprovação. A prefeitura nunca quis dificultar a vacina, sempre foi facilitar, é realmente só uma questão de logística", explicou o prefeito.

Nesta sexta, três novos grupos prioritários foram incluídos na imunização da capital. Pessoas com mais de 40 anos com comorbidades ou deficiências permanentes, estudantes que estão no último ano de cursos de saúde e funcionários da área da saúde com mais de 18 anos já podem receber a primeira dose do imunizante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos