São Paulo vai vacinar caminhoneiros e técnicos que entregam oxigênio em covidários

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo vai vacinar nesta semana os caminhoneiros que trabalham para empresas de entrega de oxigênio em covidários, ou seja, nos locais de hospitais e unidades de saúde que atendem exclusivamente a pacientes com Covid-19. A medida atende a uma demanda da empresa Air Liquide Brasil, que entrou em contato com a Secretaria de Saúde. A imunização seria imprescindível para dar segurança aos trabalhadores, diminuir o número de infectados no trabalho e assegurar o abastecimento a unidades de saúde. Apenas condutores e técnicos que entram nos covidários receberão as doses. Segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, 150 caminhoneiros devem ser vacinados nas próximas horas —justamente os que entram nas unidades hospitalares e correm maior risco de entrar em contato com o novo coronavírus. "Em um dia isso será resolvido", diz ele. Na semana passada, a cidade de São Paulo registrou pela primeira vez falta de oxigênio para uma instituição médica. A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Ermelino Matarazzo não recebeu os cilindros necessários e a prefeitura teve que transferir pacientes para outra unidade. Aparecido disse que se trata apenas de um problema logístico de distribuição e que o abastecimento está garantido. A Fiesp entrou no circuito e vai recolher 250 cilindros da indústria para enviar à White Martins, que colocará oxigênio em cada um deles. Depois disso, a federação de empresários vai entregá-los já cheios aos hospitais.