Sérgio Reis é internado em São Paulo e filho fala de fim de CD com outros artistas: 'Resta lamentar'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Sérgio Reis foi internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, na última terça-feira, dia 24. Quem informou foi Geraldo Luís, que compartilhou uma foto ao lado do cantor, dentro da unidade médica. Sem especificar o estado de saúde do artista, o apresentador apenas comentou:

"Vim visitar no hospital meu amigo querido. Ele está melhor e ao lado de sua amada Ângela. Precisou ser internado e em breve, Sérgio estará em casa, se Deus quiser", disse Geraldo na legenda da foto em que os dois aparecem juntos e sorridentes.

Álbum cancelado

A internação vem em meio a investigações da Polícia Federal sobre o cantor, em relação a falas antidemocráticas. A atitude fez com que vários artistas, como Zé Ramalho, Maria Rita, entre outros, cancelassam a participação no CD especial que Sérgio Reis preparava sobre a carreira. Com a debandada, o material não será mais produzido.

— É um projeto que não existe mais. E ninguém mais do que eu lamenta isso. Por isso, venho dizendo que meu mundo é dentro do estudio. Saindo desse ambiente, eu não somo mais — diz Marco Bavini, produtor do álbum e filho do cantor sertanejo.

Paula Fernandes foi a única que disse que continuaria no disco, anunciado em maio e com lançamento previsto até o final deste ano. Bavini confirma que Sérgio Reis está decepcionado, mas relativiza o peso do projeto na carreira do pai:

— Ele está triste, assim como eu. Mas meu pai tem 128 CDs, LPs etc. É o brasileiro vivo que mais trabalhos tem gravado. Antes eram Luiz Gonzaga e Nelson Gonçalves, que eram amigos próximos do meu pai. Esse CD, se saísse, seria mais um — afirma o produtor. — Por isso acho que não devo ficar fomentando esse assunto em relação a gravar com outras pessoas ou coisa parecida. Isso não soma em nada e no meio da história de vida dele, no mínimo destoa. Temos outras músicas que não são desse projeto. Outras coisas para fazer. E bola para frente. Mas isso é o que eu penso, espero que meu pai concorde comigo.

Perguntado de quem foi a decisão de cancelar o projeto, dele ou de Sérgio Reis, Bavini respondeu:

— Se um artista participa do projeto e depois proíbe, isso foge do meu controle. Não fica mais em minhas mãos essa decisão, concorda? Como disse antes, me restou lamentar.

Alvo de investigação

Sérgio Reis se tornou alvo de operação da Polícia Federal na última sexta-feira (20), após o vazamento de um áudio em que ele convoca uma paralisação de caminhoneiros e produtores de soja, em setembro, até que o Senado afastasse os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos.

No áudio, Sérgio Reis descreve ações violentas contra a democracia. Ele é investigado pelos crimes 147, 163 e 262 do Código Penal, relativos a ameaça, destruição de coisa alheia e atentado contra a segurança.

No último domingo, em entrevista ao "Domingo Espetacular" (TV Record), o cantor sertanejo pediu desculpas aos ministros do STF e disse "ter feito bobagem". Ele também reclamou da falta de apoio dos colegas de profissão e dos fãs. "Cancelaram quatro shows meus, dois comerciais. Não sei como vou fazer para pagar minhas contas", disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos