Sérgio Rial renuncia ao cargo de presidente do Conselho do Santander

O Santander informou em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que Sérgio Rial apresentou sua renúncia ao cargo de membro do Conselho de Administração e de membro dos comitês de Assessoramento do Conselho que até então integrava.

Rombo na Americanas: bancos iniciam desbloqueio e caixa sobe para R$ 600 milhões

Americanas: Plano de recuperação pode levar até dois anos para ser aprovado, dizem credores

Rial foi contratado para comandar a Americanas e poucos dias depois de entrar na varejista comunicou ao mercado "inconsistências contábeis" de R$ 20 bilhões e pediu demissão. Depois, tentou permanecer como um assessor na intermediação entre Americanas e credores, mas o executivo também deixou o posto.

Em um post nas redes sociais, negou as especulações de que pudesse saber das inconsistências contábeis na varejista. "Quaisquer especulações ou teorias distintas disso são leviandades. Eu jamais transigiria com a minha biografia", disse, em trecho da publicação. Nesta quinta-feira, a empresa entrou em recuperação judicial com dívidas de R$ 43 bilhões e 16.300 credores.

O executivo era membro dos comitês de Remuneração e de Riscos e Compliance do banco.

Com isso, disse o Santander, Deborah Stern Vieitas, vice-presidente do Conselho de Administração, assumirá suas funções até a data da próxima Assembleia Geral Ordinária da Companhia, agendada para 28 de abril de 2023, permanecendo seu cargo inalterado.