Sérvios criam novos bloqueios em estradas kosovares

Sérvios criam novos bloqueios em estradas kosovares

Sérvios criaram novos bloqueios nas estradas do norte do Kosovo, esta terça-feira, e desafiaram as exigências internacionais para remover os que tinham sido colocados anteriormente.

Camiões bloquearam estradas de acesso a Mitrovica, cidade dividida entre sérvios e albaneses do Kosovo, que representam a maioria no Kosovo como um todo.

Foi a primeira vez, desde o início da recente crise, que os sérvios bloquearam estradas de uma das principais cidades.

O Kosovo acusa Belgrado de provocar problemas e desencadear incidentes que poderão servir de pretexto para uma intervenção armada na antiga província sérvia.

0,24 sot Skender Pertreshi, funcionário do Centro de Estudos de Segurança do Kosovar:

"A ideia da Sérvia e da Rússia, juntas, é tentar provocar conflitos e crises em qualquer lugar onde o Ocidente tenha um papel e aumentar este tipo de instabilidade na região para aumentar a influência da Rússia e da Sérvia na região," explica o funcionário do Centro de Estudos de Segurança Kosovar,Skender Pertreshi.

De recordar que, na segunda-feira, a respeito da situação no Kosovo, o Presidente sérvio, Aleksandar Vucic, encontrou-se com o Patriarca Porfirije, e declarou ter ordenado o mais alto estado de alerta do exército para "proteger" os sérvios no Kosovo e "preservar a Sérvia".

"A principal questão dos albaneses do Kosovo são as barricadas sérvias, que são apenas uma forma de protesto depois de todas as tolices e disparates que inventaram na esperança de criar conflitos para poderem banir os sérvios do norte do Kosovo e Metohija," declarou o Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic.

As tensões entre a Sérvia e o Kosovo, que declarou a independência após a guerra que deflagrou no final dos anos 90, atingiram um pico durante o mês passado.

As tentativas ocidentais de alcançar um acordo negociado fracassaram, com a Sérvia a recusar-se a reconhecer o estatuto de Estado do Kosovo.

A força de paz no Kosovo liderada pela NATO (KFOR) e a União Europeia pediram a Pristina e Belgrado que mostrassem contenção e evitassem provocações.