Síndrome respiratória continua em crescimento no Brasil, diz Fiocruz

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 04.02.2022 - UTI de atendimento a crianças com Covid-19 no Hospital Cândido Fontoura, em SP. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 04.02.2022 - UTI de atendimento a crianças com Covid-19 no Hospital Cândido Fontoura, em SP. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag) continuam em crescimento no Brasil, aponta nova edição do boletim do Infogripe, da Fiocruz. O documento estima que o país teve 6.000 casos entre os dias 15 e 21 de maio.

O número indica uma tendência de crescimento tanto em curto prazo, definido em relação a dados das últimas três semanas, como em longo prazo, que considera informações de seis semanas atrás.

"Nós estamos em uma situação que já não tem mais dúvida. Muitos estados do país estão em uma situação bastante clara de aumento de números de novos casos semanais [de Srag]", afirma Marcelo Gomes, coordenador do Infogripe.

Ele diz que esse aumento é causado principalmente pela Covid-19. O novo relatório aponta que nas últimas quatro semanas 48% dos novos casos têm ligação com a doença —no caso das mortes, a taxa sobre para 84%.

Desde o início do ano, mais de 141 mil casos de Srag já foram notificados, sendo que em metade deles o paciente recebeu algum diagnóstico de infecção por algum vírus respiratório, a maioria o Sars-CoV-2.

Segundo o especialista, a Covid só não predomina na faixa etária até quatro anos. Nesse grupo, a maior parte dos casos está ligado ao vírus sincicial respiratório (VSR).

Gomes alerta que essa alta de casos de VSR entre crianças, que é comum para essa época do ano, pode deixar a situação ainda mais preocupante se a Covid também crescer nessa faixa etária —que está ainda mais vulnerável por não ter a vacinação contra o Sars-CoV-2 liberada no país.

"O VSR já está causando muita internação. Voltando a ter casos de Covid, essa faixa etária vai se internar e encontrará os hospitais pediátricos já sobrecarregados", diz.

Em todo o país, apresentaram tendência de aumento em relação às últimas seis semanas o Distrito Federal e 17 estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Além disso, 19 capitais também registram alta.

Nesse cenário, o coordenador do Infogripe defende a necessidade de novas medidas sanitárias, incluindo a utilização de máscaras em transportes públicos. Ele também afirma que o aumento da cobertura vacinal contra a Covid-19 pode ajudar. "A proporção de adultos com a dose de reforço está muito baixa. E isso cobra seu preço", afirma Gomes.

"Os casos de Covid que desencadeiam uma síndrome respiratória aguda grave são justamente os que as vacinas ajudam a proteger", conclui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos