Só campanha pode salvar Bolsonaro, diz Kassab sobre Datafolha

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Para Gilberto Kassab, presidente do PSD, a mais recente pesquisa do Datafolha sobre a disputa presidencial de outubro coloca a campanha eleitoral como último recurso de Jair Bolsonaro (PL) para tentar alcançar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O ex-presidente tem 47% das intenções de voto, o mesmo patamar da rodada anterior, em junho, enquanto o atual ocupante do Palácio do Planalto oscilou positivamente um ponto, com 29%. A margem de erro do levantamento, contratado pela Folha de S.Paulo e feito nesta quarta (27) e quinta-feira (28), é de dois pontos percentuais.

"A pré-campanha é muito pessoal. As ações do Lula ou do Bolsonaro não contribuíram para que nenhum dos dois melhorasse. Oscilação não é melhorar. O que continua dando vantagem ao Lula, que segue favorito", diz Kassab.

"Agora começa a campanha. Qualquer mudança estará atrelada à eficiência da campanha, seja para melhorar ou para piorar. A pré-campanha é muito a pessoa, a figura do candidato. Agora, na campanha, você tem comunicação, horário gratuito, estrutura, debate. Todo um envolvimento de partidos, de estrutura, permitido por lei", continua.

"As campanhas são o último recurso que têm os candidatos. Em geral, para quem está atrás nessa fase, é o último recurso. Com uma boa estrutura de campanha, de comunicação, presença no horário gratuito, nos debates, Bolsonaro pode melhorar. É o que ele tem como recurso", conclui.

Para o ex-ministro, como está atrás na disputa, o presidente pode se prejudicar caso mantenha a decisão de não participar dos debates.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos