Sócio da VTCLog afirma que reajuste em contrato se deu por alta da demanda na pandemia

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O sócio da VTCLog Raimundo Nonato Brasil afirmou nesta terça-feira (5) que o reajuste no contrato da empresa com o Ministério da Saúde se deu pela alta da demanda durante a pandemia. Os senadores apontaram reajuste de até 1.800%

"Com toda a humildade, esse nosso contrato com a instituição Ministério da Saúde é sob demanda. Se tiver demanda, a gente, a empresa, fatura" disse.

Nonato acrescentou que os aumentos se deram porque alguns ajustes precisaram ser feitos na logística da empresa, para atender as demandas do ministério.

"Com todo o respeito, olha, só pra atender a demanda da Pfizer, que o ministério não me pagou um centavo até hoje, nós tivemos que investir mais de R$ 30 milhões. Nós tivemos que comprar ultrafreezers pra armazenar as vacinas da Covid, a menos 70, menos 90 [graus]. Nós tivemos que preparar a embalagem, porque, no mundo inteiro, não tinha essa embalagem", completou.

"Então, com todo o respeito, não teve esse aumento de 1.800%. Eu afirmo para o senhor com minha palavra de honra, de homem", completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos