Sócio da VTCLog nega vantagens a Roberto Dias, mas não explica pagamento de boletos

·2 minuto de leitura
Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLog, depõe na CPI da Covid nesta terça-feira (05) - Foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal/Flickr
Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLog, depõe na CPI da Covid nesta terça-feira (05) - Foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal/Flickr

Em depoimento à CPI da Covid, o sócio da VTCLog Raimundo Nonato Brasil negou que a empresa pagasse vantagens para o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias. 

Dias foi exonerado após reportagem da Folha de S.Paulo apresentar denúncia do policial Luiz Paulo Dominghetti, que afirmou ter recebido pedido de propina do então diretor para avançar a negociação da vacina AstraZeneca. 

Leia também:

O ex-diretor também é apontado como participante de um esquema, com a VTCLog, para fraudar contratos

"Eu não sei precisar, mas as poucas vezes que nós estivemos com o senhor Roberto Dias no Ministério da Saúde foram pra reunião com pauta, tudo legal", afirmou. 

"Nunca oferecemos nenhuma vantagem pro senhor Dias", completou. 

Raimundo Nonato Brasil negou que um motoboy da VTCLog tenha pago um boleto em nome de Roberto Ferreira Dias, mas não conseguiu dar mais explicações sobre o caso. A CPI tem imagens que mostram um motoboy da empresa em uma agência bancária no exato momento em que o documento em nome de Dias foi pago, no mesmo local. 

"Com todo respeito, o boleto do senhor Roberto Ferreira Dias, ele é cliente de outra empresa do grupo, a Voetur Turismo, não é a VTCLog. A VTCLog não pagou o boleto do senhor Dias A VTCLog não pagou o boleto", afirmou. 

Saques de motoboy contradizem depoente

Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, deve ser alvo de indiciamento no relatório final da CPI
Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, deve ser alvo de indiciamento no relatório final da CPI

O relator Renan Calheiros rebateu a informações, lembrando que a CPI tem imagens do motoboy na agência bancária. 

"Sim, mas o saque, o dinheiro que ele tirou no banco era da VTCLog. O cheque que foi sacado naquele dia era da VTCLog. No entanto, o pagamento que se fez em nome de Roberto Ferreira Dias, quer dizer, é o contrário do que vossa excelência está [dizendo], porque, se ele é cliente da Voetur, ele deveria pagar compromissos à Voetur e não receber dinheiro da Voetur mediante o pagamento de boleto. Isso é óbvio. Isso é óbvio. É uma coisa, um raciocínio cristalino, elementar, quer dizer, a pergunta que nós estamos fazendo não deixa dúvida", afirmou Renan. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos