Sócios do Vasco se manifestam em processo e anexam documentos solicitados por desembargador

Vasco segue no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro (Foto: Divulgação/Twitter Vasco)


Mais uma novidade surge na novela entre sócios do Vasco e a Sociedade Anônima do do Futebol (SAF) do clube. O grupo de vascaínos anexou ao processo os documentos que foram solicitados pelo desembargador Camilo Ribeiro Rulière. No caso, o Estatuto do Cruz-Maltino, a comprovação de que fazem parte do quadro de associados e se fazem parte do Conselho de Beneméritos.

Os sócios do Vasco aproveitaram e reforçaram os pedidos de anulação ou suspensão da Assembleia Geral Extraordinária (AGE). Na petição, os associados argumentam que em caso de aprovação, a 777 Partners terá carta branca para mandar no futebol do Gigante da Colina. Com isso, eventuais ressarcimentos agravariam a grave situação financeira da instituição.

- Ela (777 Partners) estará autorizada a praticar todo e qualquer tipo de ato, podendo, inclusive, alienar jogadores e ativos do futebol do Vasco. Eventual ressarcimento disso levaria anos e o resultado poderá agravar ainda mais a delicada situação financeira do CRVG - pontuou o grupo de sócios.

Preliminarmente, o magistrado não aceitou o pedido de tal grupo. Na decisão, o doutor afirmou que não foram anexados documentos precisos para a análise do pedido. Além disso, pontuou que é necessária a manifestação do Conselho de Beneméritos.