De saída, governo de Netanyahu autoriza marcha de nacionalistas de direita em Jerusalém

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo de Israel autorizou a realização na próxima semana de uma marcha de militantes da direita nacionalista em Jerusalém, segundo anunciou nesta terça-feira (8) o gabinete do primeiro-ministro Binyamin Netanyahu, que está de saída.

A confirmação vem após os organizadores cancelarem o evento, previsto inicialmente para quinta (10), por não terem obtido autorização da polícia. Havia preocupações de segurança devido ao percurso, que passaria pelo bairro muçulmano da Cidade Velha de Jerusalém.

A rota gerou ameaças do grupo palestino Hamas de uma nova escalada de tensões caso o ato fosse mantido. Nesta terça, porém, o governo permitiu a realização em 15 de junho. O comunicado, divulgado após uma reunião do gabinete de segurança, diz que o ato marcado ocorrerá seguindo percurso determinado pela polícia e pelos organizadores do evento.

Originalmente, a marcha chegou a ser realizada no em 10 de maio, mas foi interrompida por um foguete disparado pelo Hamas em direção a Jerusalém, iniciando o conflito entre o grupo palestino e Israel que durou 11 dias e foi foi encerrado com um cessar-fogo.