Saúde de Biden melhorou consideravelmente, principal sintoma agora é dor de garganta

WASHINGTON (Reuters) - A saúde do presidente dos Estados Unidos, Coe Biden, melhorou consideravelmente e seu sintoma predominante agora é dor de garganta, disse seu médico neste domingo.

A tosse e as dores no corpo de Biden diminuíram desde que ele testou positivo para o coronavírus na quinta-feira e ele não está sentindo falta de ar, acrescentou o médico, dr. Klein O'Connor.

"Seu pulso, pressão arterial, freqüência respiratória e temperatura permanecem normais", disse o médico em um memorando divulgado no domingo. Seu sintoma predominante agora é dor de garganta."

Mais cedo, o coordenador de Covil da Casa Branca, Ashish Jha, disse que nenhum dos 17 contatos próximos identificados de Biden até agora havia testado positivo para o coronavírus

Biden, de 79 anos, apresentou sintomas leves, segundo a Casa Branca. Seu diagnóstico veio conforme uma subvariante altamente contagiosa do coronavírus impulsiona uma nova onda de casos nos Estados Unidos.

Jha disse à CBS News no domingo que Biden tinha essa subvariante BA.5 e que ele tinha uma infecção respiratória na região superior.

A Casa Branca tem procurado enfatizar a capacidade de Biden de lidar com sua doença. Na quinta-feira, divulgou um vídeo dele tranquilizando os norte-americanos de que estava bem e, na sexta-feira, ele participou de reuniões virtuais com funcionários da Casa Branca.

(Reportagem de Kanishka Singh em Washington)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos