Saúde de Putin, alvo de boatos que revelam falta de informação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A saúde do presidente russo, Vladimir Putin, que completa 70 anos em outubro, é alvo de todo tipo de boatos, o que revela a falta de informação sobre o bem-estar do chefe de Estado, que ordenou a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

Durante seus dois últimos mandatos, quase nada veio à tona sobre seu verdadeiro estado de saúde, exceto imagens que parecem indicar que ele está em boa forma: Putin a cavalo, Putin pescando sem camisa, Putin judoca...

Mas enquanto o presidente russo envelhece e seu físico vai mudando com o passar dos anos - seu rosto aparece inchado, seus movimentos às vezes parecem tensos -, as especulações sobre uma possível enfermidade aumentam.

- Quais boatos circulam? -

A página web russa Proekt publicou a investigação mais completa sobre o estado de saúde de Putin. Este veículo independente concluiu que as viagens do presidente para sua casa em Sochi, às margens do Mar Negro nos últimos anos, coincidiram com a chegada de um amplo grupo de médicos.

Entre eles estava um especialista em câncer de tireoide, Yevgeny Selivanov.

Naquele momento, alguns boatos mencionaram banhos de sangue extraído da galhada de cervos siberianos, que supostamente melhoram a expectativa de vida e o vigor sexual, um método recomendado pelo ministro da Defesa, Serguei Shoigu, originário da Sibéria.

Segundo o semanário francês Paris Match, durante as visitas à França, em 2017, e à Arábia Saudita, em 2019, Putin era escoltado no banheiro por um grupo encarregado de coletar suas fezes para evitar qualquer amostra que pudesse dar informações sobre seu estado de saúde.

Recentemente, a revista Newsweek, citando fontes de Inteligência americanas, reportou que Putin tinha sido tratado em abril de um câncer em estágio avançado. O Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos negou ter sido a fonte da informação.

O chefe da Inteligência ucraniana, general Kyrylo Budanov, disse, por sua vez, à Sky News, que Putin tinha câncer.

- Quais são as informações disponíveis? -

A única vez que o Kremlin confirmou que Putin tinha um problema de saúde foi no outono de 2022 (primavera no hemisfério sul), quando ele desapareceu da cena pública e cancelou reuniões.

Naquele momento, o Kremlin se referiu a uma distensão muscular e um jornal russo indicou problemas nas costas.

Segundo o site Proekt, foi durante aquele período que surgiram problemas de saúde importantes. A pandemia de covid-19 levou o presidente russo a se comportar de forma estranha, segundo os observadores, refletindo sua paranoia.

Oficialmente, o chefe de Estado está vacinado mas, diferentemente da maioria de seus colegas em todo o mundo, nunca foi publicada nenhuma imagem dele recebendo uma dose.

Seus visitantes estão submetidos a medidas drásticas de precaução, que incluem dias de quarentena ou no caso do presidente francês, Emmanuel Macron, uma gigantesca mesa oval que o manteve longe do líder russo durante uma reunião tensa no Kremlin.

Só os visitantes que aceitam submeter-se a exames - o que Macron se negou a fazer - podem se aproximar de Putin e apertar sua mão.

- O que diz o Kremlin? -

O porta-voz da Presidência russa, Dmitri Peskov, sempre desmentiu estas informações.

"Não acredito que alguém que tenha a cabeça no lugar possa ver nesta pessoa [Putin] sinais de uma doença ou qualquer afetação", declarou no fim de maio o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, à emissora francesa TF1.

Por sua parte, o presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, um aliado de Putin, disse em entrevista em março à TV japonesa que "se você pensa que algo não vai bem com o presidente Putin, você é a pessoa mais lamentável do mundo".

Em suas últimas aparições, entre elas um fórum sobre Pedro, o Grande, e uma reunião com o presidente do Turcomenistão, Serdar Berdimuhamedov, Putin não deu demonstrações de fragilidade.

- Por que isso é importante? -

A maioria dos observadores acredita que Putin, sem um sucessor claro no Kremlin, voltará a se candidatar em 2024 depois que alterações constitucionais controversas lhe permitam aspirar a um terceiro mandato.

"O país não tem uma ponta de verdade sobre o estado físico e emocional de seu presidente", lamenta o redator-chefe do Proekt, Roman Badanin.

"O planeta todo não sabe se uma pessoa que pode destruir a humanidade apertando um botão goza de boa saúde", destaca.

E isso poderia ser um elemento-chave em um momento em que Putin comanda uma guerra sangrenta na Ucrânia, cujo resultado marcará o futuro da Europa.

sjw-cf/sag/pc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos