'Sabíamos que iríamos conquistar um título', lembra Wellington Nem sobre tetra pelo Fluminense

Luiza Sá


Foram nove gols marcados mesmo em um time que contava com um Fred inspirado. Mas o final da história de Wellington Nem naquele Fluminense tetracampeão em 2012 se parece pouco com o início. O atacante começou o ano como terceira opção no setor, que tinha jogadores mais experientes. No fim, acabou sendo um dos grandes destaques daquele time. Caiu nas graças da torcida e acabou sendo chamado de "Messi de Xerém".

Neste domingo, às 16h, na TV Globo, o jogador terá a oportunidade de relembrar a partida que coroou a campanha do Fluminense naquele ano. A vitória por 3 a 2 contra o Palmeiras deu o primeiro título brasileiro ao ainda jovem atacante. Naquela ocasião, ele começou como titular, mas precisou ser substituído aos 13 minutos do segundo tempo por lesão. Ainda na primeira etapa, ele participou da jogada que abriu o placar.

- Foi um misto de sensações. No jogo eu lembro que tive uma boa chance para marcar, num chute cruzado, mas o goleiro defendeu. Depois, eu acabei machucando o ombro, tive que sair, fui para o vestiário para colocá-lo no lugar, fiquei com muita dor. Estava 2 a 0 quando eu saí, o Fluminense cedeu o empate depois, sentiram minha falta (risos)... mas graças a Deus o Fred fez o terceiro e pudemos garantir a vitória e o título. Ali eu nem sentia mais dor e só queria comemorar com meus amigos (risos) - relembrou o jogador, em contato com o LANCE!.



Depois de ser eleito a revelação de 2011, quando atuou pelo Figueirense, Nem quase foi vendido para o CSKA, da Rússia, por 10 milhões de euros (quase R$ 30 milhões, na época). No entanto, o sonho de vestir a camisa do Flu era maior. Criado nas categorias de base de Xerém, o jogador lembrou com carinho a ascensão ao time principal do tricolor em um momento tão importante da história do clube.

- Foi uma sensação maravilhosa, com certeza. Eu havia saído por empréstimo ao Figueirense, em 2011 tinha sido eleito a revelação do Brasileiro. Para mim, voltar em 2012 e me firmar como titular do Fluminense foi algo especial, era meu grande objetivo. Tínhamos um grupo muito unido, que era como uma família, e sabíamos que iríamos conquistar um título, pois eram muitos jogadores de qualidade e com um entrosamento muito bom dentro e fora de campo - completou.

O Fluminense acabou campeão brasileiro com três rodadas de antecedência, após vencer o Palmeiras por 3 a 2 em 11 de novembro de 2012, no Prudentão, em São Paulo, pela 35ª rodada. Aquele time contava com nomes como o goleiro Diego Cavalieri, os zagueiros Gum e Leandro Euzébio, o volante Diguinho, os meias Deco e Thiago Neves e o atacante Fred.