Sabor do réveillon: acarajé, bobó, bolo, cuscuz... o cardápio das baianas para a virada em Copacabana

O réveillon na Praia de Copacabana terá tempero especial para quem for passar a virada de ano na praia mais famosa do Brasil. O grupo de baianas do acarajé sorteado pela prefeitura para montar seus tabuleiros ao longo da orla apresentou o cardápio que oferecerá ao público na noite do dia 31. Para atender a demanda da principal iguaria da gastronomia baiana, elas prometem carregar os quitutes com muito camarão. Cada uma deve usar em torno de 50kg, o que dá um total de 300 kg de camarão, nas receitas servidas na orla.

Réveillon 2023 no Rio: tudo sobre a festa de ano novo em Copacabana e pela cidade

Preparativos para a festa: prefeitura divulga esquema para Copacabana para a festa da virada; saiba mais

O fruto do mar não será usado apenas no preparo dos acarajés. Rosa Perdigão, uma das baianas que montará tabuleiro, oferecerá bobó e abará, que, para quem não conhece, é a massa do acarajé feita na folha da bananeira.

— Meu cardápio é variado para agradar todos os gostos. Além do acarajé que vamos fazer com muito amor, teremos opções de pratos salgados e doces, como o bolinho de estudante, o cuscuz e o bolo de aipim. É um privilégio poder apresentar essa comida que é pura representação cultural para as pessoas não só do Brasil, mas do mundo todo, que estarão por aqui. Me sinto feliz por ser uma das mensageiras — disse Rosa.

O som da festa: Zeca Pagodinho, Iza e Alexandre Pires serão atrações da Praia de Copacabana

Segundo a Secretaria de Ordem Pública, as seis baianas ocuparão pontos diferentes ao longo da orla desde o Leme, próximo à Avenida Princesa Isabel e até a altura do Forte de Copacabana. Ao todo, dez profissionais se inscreveram para a seleção, sendo que as quatro não sorteadas ocupam um cadastro de reserva e serão chamadas caso uma das titulares sofra algum imprevisto.

Como chegar: confira os detalhes da venda dos bilhetes especiais do metrô

E para conquistar uma das vagas, valeu apelar para as famosas mandingas baianas. Feliz por ter sido sorteada, Maura Trindade se concentra no cardápio que fará, mas pensa também em pagar a promessa pela graça alcançada.

— Eu fiquei muito feliz de participar da maior festa do mundo e também por poder oferecer um pouquinho do nosso sabor, da nossa alma, porque nós, baianas, cozinhamos com o que temos de melhor dentro da gente. Eu fiz minhas mandingas para conseguir uma das vagas e vou esperar o dia primeiro para agradecer aos meus orixás devidamente. Quem passar pelo meu tabuleiro terá muito sabor e sairá feliz e satisfeito — promete.