Sacadas de prédio desabam em Balneário Camboriú: 'Achei que fosse morrer'

Acidente aconteceu em Balneário Camboriú e não deixou feridos

Sacadas do sétimo ao terceiro andar ficaram destruídas
(Reprodução/ Redes sociais)
Sacadas do sétimo ao terceiro andar ficaram destruídas (Reprodução/ Redes sociais)
  • Cinco sacadas desabam em edifício em Balneário Camboriú;

  • Acidente assustou moradores, mas não deixou feridos;

  • Parte do prédio segue interditado.

Cinco sacadas de um edifício em Balneário Camboriú (SC) desabaram em cascata na tarde desta quinta-feira (12) após o pavimento do sétimo andar colapsar. Segundo a Defesa Civil, ninguém saiu ferido.

Em vídeo publicado nas redes sociais, é possível ver o estrago após a queda das sacadas. Depois que a do sétimo andar desabou, outras três romperam totalmente e uma – a do terceiro andar – parcialmente. Confira abaixo:

“Eu estava aqui, nessa parte aqui debaixo. Quando a gente olhou para trás, estava caindo tudo aquilo ali. Eu achei que eu ia morrer, gente. A gente vê caindo e acha que caiu o prédio inteiro. Estou com muito medo”, disse o artista Kauan Quadros, que gravou o vídeo. “Desculpa estar tremendo, eu estou muito preocupado”.

A Defesa Civil determinou o escoramento imediato das sacadas que não foram afetadas.

O que provocou a queda das sacadas em Camboriú?

Ao UOL, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado após uma explosão, mas não foi constatado nenhum indício de vazamento de gás GLP.

O edifício, evacuado completamente para avaliação da perícia, também não apresenta nenhum problema estrutural e a inspeção predial estava em dia, sem problemas apontados com relação às estruturas das sacadas.

"A suspeita é que na marquise superior eles tenham usado, na construção, um ferro mais curto e, fora isso, pode ter ocorrido infiltração, fissuras e falta de manutenção e acabou juntando tudo, ficando uma construção com má conservação e dando o problema", apontou Fabrício Melo, diretor da Defesa Civil do Município.

E os moradores?

Os apartamentos que não foram afetados já estão liberados para os moradores. A única recomendação é para que não utilizem as sacadas.

Já os apartamentos cujas sacadas foram comprometidas seguem interditados – bem como o hall de entrada e parte da via em frente ao condomínio. Alguns estavam vazios, um era usado para aluguel por temporada – e foi devolvido ontem – e os que são habitados estão com seus moradores em hotéis.