Saiba como estão as aulas em outros municípios da Região Metropolitana do Rio além da capital

Bernardo Yoneshigue e Julio Cesar Lyra
·6 minuto de leitura

Além da capital, secretarias de Educação e instituições de ensino em outros municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro também começaram a se posicionar após o recesso de dez dias, que manteve escolas fechadas para evitar o contágio da Covid-19. Retomada parcial em modelos híbridos e prorrogação do funcionamento remoto estão entre as determinações das prefeituras de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São João de Meriti, Niterói, São Gonçalo, Nilópolis e Mesquita. Veja a situação em cada cidade:

Segundo a Secretaria Municipal de Educação de Caxias, as aulas presenciais na rede pública estão permitidas desde o dia 8 de fevereiro, de acordo com o Decreto nº 7.814, publicado cinco dias antes. Conforme diz o decreto, as aulas acontecem de forma presencial e seguem todas as medidas de prevenção ao novo coronavírus, com álcool em gel, distanciamento e uso de máscaras.

As unidades particulares também foram autorizadas a retomar as atividades presenciais, conforme decreto estadual publicado neste sábado, dia 3, que abrange escolas das Redes Pertencentes ao Sistema Estadual de Educação.

Localizado na região central do município, o Colégio Adventista de Caxias retomou as aulas presenciais nesta segunda-feira. Antes da paralisação, a unidade já funcionava sob modelo híbrido, com estudantes divididos em grupos — metade da turma assiste às aulas em casa, enquanto a outra metade vai para a escola —, e adotou o mesmo método no retorno desta semana.

Dados levantados até a última segunda-feira mostram que a cidade de Duque de Caxias tem 93% dos leitos de UTI ocupados e faz parte da classificação de bandeira roxa, que aponta índice de risco considerado"muito alto".

As aulas da rede municipal de Nova Iguaçu seguem de forma remota e sem previsão de retorno, segundo a Secretaria Municipal de Educação da cidade, que, assim como Duque de Caxias, tem classificação de "risco muito alto" por conta da Covid-19.

Já a retomada das atividades presenciais para escolas particulares é opcional, desde a segunda-feira. A volta segue o decreto do Estado do Rio, que permite o retorno com funcionamento híbrido e atendimento presencial máximo de 50% da capacidade de escolas das Redes Pertencentes ao Sistema Estadual de Educação.

No caso do Instituto de Educação Santo Antônio (IESA), escola particular no Centro de Nova Iguaçu, as aulas presenciais que seriam retomadas nesta semana foram suspensas. Com oito casos de covid-19 entre professores, colaboradores e alunos, a instituição decidiu adiar a previsão de retorno para a próxima semana. Na escola, os estudantes podem optar entre o modelo presencial ou híbrido (parte presencial e parte remota).

Nas duas unidades de ensino da rede Elite em Nova Iguaçu, as atividades presenciais voltaram nesta segunda-feira, mas seguem em esquema de rodízio. Em cada semana, um grupo assiste às aulas de forma remota e o outro de forma presencial na escola. Há também a opção 100% a distância, para aqueles que não quiserem ainda se dirigir à unidade.

Em Niterói, as aulas presenciais no Ensino Infantil puderam ser retomadas na segunda-feira, dia 5, de acordo com decreto municipal nº 13.977 publicado na última sexta-feira. As atividades na rede municipal, no entanto, ainda não retornaram devido à sanitização e adaptação das escolas, e não há confirmação se voltarão na próxima semana, segundo a Prefeitura.

Já para as unidades de ensino particulares, a retomada é opcional. O Meu Sonho, colégio infantil localizado no bairro do Ingá, decidiu retornar às aulas presenciais nesta segunda-feira, e diz seguir os protocolos orientados pela Prefeitura.

Em Santa Rosa, a escola Estação do Aprender também reabriu as portas para seus alunos da educação infantil na segunda, mas oferece a opção de continuar de forma remota para aqueles que não quiserem voltar ao presencial.

No Ensino Fundamental, as atividades presenciais estarão permitidas a partir da próxima segunda, dia 12, e, em nível médio e superior, seguem suspensas indefinidamente.

Atualmente, segundo dados do Governo do Estado, o município de Niterói está classificado com índice de "risco alto" para Covid-19 — bandeira vermelha —, e tem 87% dos leitos de UTI ocupados.

A prefeitura de São Gonçalo decidiu, nesta segunda, prorrogar o Decreto Nº118/2021 - que implementou medidas restritivas e a suspensão de aulas presenciais — até, no mínimo, o próximo domingo (11).

Ainda esta semana, o Gabinete de Crise do município avaliará mais uma vez a possibilidade de reajustes. Até lá, instituições de ensino das redes pública e privada e quaisquer tipos de cursos seguem em atividade remota.

Segundo a prefeitura, todos os protocolos sanitários já foram testados no período das aulas presenciais, até o dia 26 de março. São Gonçalo tem classificação de "risco muito alto" e, de acordo com dados da última segunda-feira, 50 dos 54 leitos de UTI disponíveis estão ocupados.

No município de São João de Meriti, foi autorizado o funcionamento em formato híbrido — remoto ou presencial —, nas redes pública e privada. Em nota, a prefeitura informou que as unidades que optarem pelo ensino presencial precisarão cumprir os protocolos sanitários indicados no Decreto Nº6523, divulgado nesta segunda-feira, como distanciamento entre as carteiras, uso de álcool em gel e máscaras.

As instituições de ensino da rede municipal decidiram continuar em funcionamento remoto até que a bandeira de risco de São João de Meriti, que é roxa, de "risco muito alto" para Covid-19, seja reduzida para a cor laranja, que indica "risco moderado".

Já no caso das unidades particulares, muitas optaram pela volta presencial, como o Colégio Fluminense de Vilar dos Teles, que continua com o ensino presencial, à exceção de alguns casos de alunos com comorbidades que assistem às aulas de forma remota. Segundo a instituição, eles limitaram o número de matrículas no início do ano para operar com apenas 50% da capacidade das salas.

Na escola Meriti de Éden, as aulas seguem o modelo híbrido, em que os alunos podem optar por aulas 100% presenciais ou 100% de forma remota.

De acordo com o decreto municipal nº 4.671, publicado dia 3 de abril, a Secretaria Municipal de Educação (SME) está liberada para elaborar um plano de retomada das escolas presenciais, com limite de taxa de ocupação em 25%.

Para a rede particular, as atividades presenciais puderam ser retomadas nesta segunda-feira, 5 de abril, também com o limite de 25% da capacidade das unidades.

Na rede municipal, a Prefeitura informou que, nesta semana, as aulas continuam a ser remotas e ainda não há previsão para retomada.

Em Mesquita, o decreto publicado em outubro de 2020, que permite a retomada presencial das unidades particulares de Ensino Infantil, segue válido. Já para as unidades particulares de Ensino Fundamental e Ensino Médio, a Prefeitura diz que deverão se ater às regulamentações estaduais, que permitiram a volta presencial nesta semana.

Na rede municipal, ainda não há previsão de retorno às atividades presenciais. A Secretaria Municipal de Educação está acompanhando os estudos epidemiológicos para determinar quando esse retorno poderá ser realizado, diz a Prefeitura.