Saiba como será curso on-line de Margaret Atwood sobre utopias

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Screenshot_1.jpg
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Margaret Atwood
    Margaret Atwood
    Canadian writer

"Meu nome é Margaret Atwood. Escrevi algumas distopias - sociedades em que não queremos viver. Vamos torcer para que elas não se tornem verdade. Mas e se, em vez disso, pensarmos em sociedades em que queremos viver?"

É assim que a canadense de 82 anos, autora de "O conto da aia" e sempre aposta de Nobel, inicia o vídeo promocional de seu curso Practical Utopias: An Exploration of the Possible (Utopias práticas: uma exploração do possível), que ocorrerá na plataforma de ensino Disco. A partir de 22 de fevereiro, ocorrerão oito encontros liderados por Atwood e que terão a participação de ativistas, escritores e artistas.

Por US$ 2,5 mil (pouco mais de R$ 14 mil) garante-se uma das 200 vagas de "participante integral" do curso, com direito a apresentar em grupo uma utopia coletiva para a própria Atwood - há bolsas disponiveis. Por US$ 99 (uns R$ 560), pode-se participar como observador.

Atwood já definiu o curso como "um playground para adultos", deu mais detalhes em uma entrevista ao GLOBO:

— É para debater utopias práticas. A maioria das utopias do passado era impraticável. O curso será parecido com projeto de ciência da escola, só que feito por cidadãos que vão tomar decisões bem informados sobre o combate à crise climática.

A escritora também explicou como serão divididas as etapas. No primeiro módulo, serão discutidas questões materiais:

— Como serão as moradias do futuro, o que vamos vestir, quais serão nossas fontes de energia, o que vamos cultivar etc. Será que vamos cozinhar com energia solar? Se eu estivesse no Brasil, estaria muito interessada nisso.

No segundo e no terceiro módulo, o debate é sobre organização da sociedade, "como serão as moedas, classes sociais, leis, gêneros", exemplifica a autora, que resume assim sua expectativa:— No mundo real, não há almoço grátis. Nossa tarefa é descobrir qual será o almoço mais barato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos