Saiba como será a vacinação contra gripe e Covid-19 na cidade do Rio no feriado

·3 minuto de leitura

A imunização contra a gripe e a Covid-19 não para durante o feriado de Corpus Christi nesta quinta-feira, dia 3, na cidade do Rio. Até o fim da semana, a capital continua a cumprir os dois calendários de imunização que começaram nova fase na segunda-feira, dia 31.

Contra a influenza, é a vez dos idosos com 65 anos ou mais. É preciso ficar atento ao período de intervalo entre a aplicação da primeira ou da segunda dose de imunizante contra a Covid-19. É necessário que tenham um intervalo mínimo de 14 dias. Este público será atendido até a segunda-feira, dia 7. A lista de postos pode ser consultada aqui.

A cidade separou seu próprio calendário — uma vez que não segue o sugerido pelo estado — em nove etapas, sendo esta a sétima. Estão previstas, a oitava fase, de 7 de junho a 14 de junho, para idosos com 60 anos ou mais; e a última, de 14 de junho a 9 de julho, essa mais longa para atender a grupos como trabalhadores da Saúde não contemplados anteriormente, comorbidades, profissionais da educação, caminhoneiros, transporte coletivo e de longo percurso, portuários, pessoas com deficiência permanente, entre outros.

Sem seguir o calendário unificado do estado do Rio, a capital começou a imunizar a população apenas por critério de idade na segunda-feira, com atendimento a mulheres de 59 anos. Seguindo o esquema, na terça foi a vez dos homens de 59 anos e hoje, quarta-feira, é a repescagem para pessoas com esta idade ou acima. A partir de quinta é a vez de quem tem 58 anos, a começar pelas mulheres. Como é o padrão, na sexta-feira é a vez dos homens de 58 anos. No sábado é dia de repescagem, e não só no critério de idade, como para pessoas com comorbidade ou deficiência que perderam a fase de grupos prioritários encerrada na semana passada, no dia 29.

Paralelamente, a cidade do Rio segue com um calendário para atender aos profissionais da educação, das redes pública e privada, que segue com dois dias de imunização para cada idade. Deste grupo, como divulgado até o momento, pessoas com 44 anos devem ir aos postos de vacinação nesta quarta (2) e na quinta-feira (3), e as com 43 anos, na sexta (4) e no sábado (5). Para receber a primeira dose, os trabalhadores precisam apresentar um contracheque, ou declaração das instituições educacionais ou redes de ensino público ou privado da cidade do Rio.

Um grupo que teve a vacinação iniciada nesta quarta, por recomendação do Ministério da Saúde, é o de trabalhadores portuários e do transporte aéreo. Diferente dos demais, esses profissionais, com 18 anos ou mais, serão atendidos em seus locais de trabalho — no Porto do Rio e nos aeroportos Santos Dumont e Internacional Tom Jobim (Galeão). O atendimento nos três pontos será exclusivo para os profissionais que atuam nesses locais.

É preciso aguardar ao menos 14 dias para tomar o outro imunizante, independentemente se a primeira vacina tomada for contra o Covid-19 ou contra a gripe. No caso da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, é recomendado que, uma vez tomada a primeira dose, deve-se aguardar até a imunização total, ou seja, 14 dias após a segunda dose, para tomar a vacina contra a gripe, ou tomar exatamente no 14º dia após a primeira dose. Já no caso da vacina de Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz, a imunização contra a gripe já pode ser feita 14 dias após a primeira dose, dado que há um período de três meses entre as doses do imunizante. O mesmo vale para o imunizante da Pfizer/BioNTech que tem o mesmo intervalo entre as etapas por determinação do Ministério da Saúde.